Região reforça número de enfermeiros afetos à vacinação contra a Covid-19

Direitos Reservados

O diretor regional da Saúde revelou que os Conselhos de Administração das Unidades de Saúde de Ilha vão poder contratar mais enfermeiros para o processo de vacinação contra a Covid-19 nos Açores.

Berto Cabral revelou que ainda esta semana será publicada em Jornal Oficial a resolução de Conselho de Governo que vai permitir afetar mais enfermeiros à vacinação contra a Covid-19, assim como que estão a ser preparados mais postos de vacinação em São Miguel.

Segundo Berto Cabral, a resolução do Conselho de Governo a autorizar os Conselhos de Administração dos Hospitais e das Unidades de Saúde de Ilha a realizarem aquisições de bens e serviços, sob a forma de contratos de prestação de serviços, com pessoal de enfermagem, trabalhadores de apoio administrativo e profissionais de saúde das áreas de medicina e farmácia, para implementar e executar o processo de vacinação à Covid-19 de toda a população da Região, bem como manter os procedimentos de testagem à doença, em conformidade com a legislação e orientações em vigor, vai ser publicada ainda esta semana.

Desta forma, e em conjunto com a abertura de novos postos de vacinação que já está a ser trabalhada, o diretor regional considera que a primeira fase de vacinação contra a Covid-19 estará concluída, tal como previsto, até ao final do mês.

Ao Açoriano Oriental, questionado sobre o facto de São Miguel ser a ilha que tem menor taxa de vacinação contra a Covid-19, o responsável reconhece que “há um atraso na administração das vacinas” quando se observam os números em termos relativos.

“Tem havido uma enorme alocação de recursos humanos ao processo de vacinação na ilha, chegando a estar todos os concelhos a vacinar ao mesmo tempo”, afirmou, explicando, no entanto, que situações como a vacinação ao domicílio ou das corporações de bombeiros, dos profissionais de saúde do privado e das forças de segurança absorveram muitos recursos nesta ilha.

Mesmo assim, Berto Cabral revela estar confiante que a primeira fase de vacinação estará concluída até ao final do mês, referindo mesmo que em concelhos como Vila Franca do Campo já foi administrada uma primeira dose de vacina contra a Covid-19 a todas as pessoas com mais de 75 anos que quiseram ser vacinados
Refira-se que na primeira fase de vacinação contra a Covid-19 os grupos prioritários para a vacinação são: profissionais e utentes das Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas, Casas de Saúde e internados em Cuidados Continuados; profissionais e utentes dos Lares Residenciais e dos Centros de Atividades Ocupacionais e Equiparados; e os profissionais de Saúde diretamente envolvidos na prestação de cuidados a doentes.

Fazem ainda parte desta fase as pessoas com mais de 75 anos; e as pessoas de 50 anos, com pelo menos uma das seguintes patologias: insuficiência cardíaca; doença coronária; insuficiência renal; ou doença respiratória crónica sob suporte ventilatório e/ou oxigenoterapia de longa duração. Assim como os bombeiros envolvidos no transporte e assistência a doentes; os profissionais das Forças Armadas, forças de segurança e serviços críticos e a população da ilha do Corvo.

Ainda sobre o processo de vacinação, o diretor regional da Saúde revelou que se têm verificado diversas recusas por parte da população para receber a vacinação, ainda que sem avançar dados específicos.

De acordo com Berto Cabral, são vários os motivos apresentados dado que “ se têm gerado diversas dúvidas em relação às vacinas e insegurança no processo de vacinação”. “Temos pessoas que só querem ser vacinadas com a vacina Pfizer, assim como pessoas que não querem ser vacinadas quer devido às diversas dúvidas que se têm gerado em relação à segurança da vacina da AstraZeneca, como ao processo de vacinação em geral”, referiu, recordando que atualmente a recomendação é que a vacina da AstraZeneca seja administrada a pessoas acima dos 60 anos.

Lusa/+central

Link permanente para este artigo: https://maiscentral.com.pt/regiao-reforca-numero-de-enfermeiros-afetos-a-vacinacao-contra-a-covid-19/