PS questiona sobre redução de médicos e atrasos na assistência não Covid-19 na Graciosa

Direitos Reservados

O grupo parlamentar do PS/Açores questionou hoje o Governo Regional sobre a redução de médicos na Unidade de Saúde da ilha Graciosa, o que tem “agravado os atrasos na atividade assistencial não Covid-19”.

Em requerimento entregue no parlamento dos Açores, os socialistas constatam que, ” a Unidade de Saúde da Ilha Graciosa tem apenas dois médicos ao seu serviço, uma redução que tem agravado os atrasos na atividade assistencial não Covid-19″, e querem saber “porque passaram a ser cobrados testes exigidos aos utentes”.

José Ávila e Manuel Ramos querem conhecer que medidas estão a ser adotadas para dotar a Unidade de Saúde da Ilha de um quadro médico estável e para quando prevê o Governo encontrar uma solução provisória para colmatar esta “falta grave de médicos”.

Em relação “aos doentes que recorrem a tratamentos no exterior e que têm de ser testados por causa dessas deslocações”, os parlamentares querem saber “com que justificação o Governo Regional decidiu cobrar pelos testes para utentes que se vão tratar noutros estabelecimentos de saúde”.

Os deputados socialistas realçam que “os surtos de Covid-19 que têm surgido na Ilha exigem um acompanhamento premente”, que é preciso “prosseguir com a vacinação e a testagem”, nomeadamente a testagem da comunidade escolar da ilha.

+central

Link permanente para este artigo: https://maiscentral.com.pt/ps-questiona-sobre-reducao-de-medicos-e-atrasos-na-assistencia-nao-covid-19-na-graciosa/