Portos dos Açores prepara regresso dos cruzeiros com fortes medidas de segurança

JEdgardo Vieira

A empresa Portos dos Açores, S.A., vai preparar, junto com a direção regional de Saúde, o regresso dos cruzeiros à região. Navios com menos passageiros, todos vacinados e circuitos controlados e certificados em terra, estão entre as medidas previstas.

Segundo avançou o jornal Açoriano Oriental, ainda não há uma data prevista para este regresso e a primeira escala de navios de cruzeiro só deverá acontecer numa altura em que a situação pandémica estiver controlada em São Miguel.

No entanto, a Portos dos Açores vai começar a trabalhar brevemente em estreita colaboração com a direção regional de Saúde no sentido de estabelecer as condições para a retoma das escalas de cruzeiros nos Açores, numa altura em que o setor está a retomar aos poucos na Europa e, inclusivamente, já está a funcionar no arquipélago vizinho das Canárias, em Espanha.

A retoma dos cruzeiros será gradual e com muitas limitações. Por exemplo, os navios deverão chegar com uma limitação de um terço da lotação normal de passageiros e deverá ser obrigatório o certificado de vacinação para o embarque, quer para passageiros, quer para tripulantes, podendo na mesma existir um protocolo rigoroso de testagem à Covid-19, nomeadamente quando as escalas de cruzeiros tiverem viagens aéreas associadas.

Em terra, também não haverá turistas de cruzeiros a passear livremente pelas cidades açorianas, como acontecia antes da pandemia, devendo todos os circuitos em terra – nomeadamente excursões – obedecerem a um apertado controlo de segurança sanitária, certificado pelos operadores de cruzeiros.

A intenção é criar uma ‘bolha’ à volta dos passageiros dos cruzeiros, limitando ao estritamente necessário os seus contactos com a população açoriana. E esse estritamente necessário serão os autocarros e os restaurantes, que terão de respeitar regras apertadas de segurança sanitária certificadas pelos próprios operadores de cruzeiros.
E se 2020 foi um ano em que a indústria de cruzeiros parou a partir de março, com a chegada da pandemia à Europa e à América do Norte, este ano tem sido de retoma muito lenta e segura das operações, sendo as Canárias um exemplo dessa retoma, havendo já desde o final do ano passado ligações de cruzeiros diretas com a Alemanha, obedecendo a rigorosos protocolos de segurança sanitária.

As Canárias registaram, aliás, em 2020 uma redução das operações da ordem dos 60 por cento, bastante menor do que a generalidade dos portos, enquanto que os Açores sofreram uma quebra da ordem dos 90 por cento, ficando apenas com algumas escalas técnicas.

No caso dos Açores, a expectativa passa por uma retoma em articulação com o arquipélago vizinho da Madeira, através da criação de regras conjuntas que permitam a escala de cruzeiros nos dois arquipélagos. Esse é um fator essencial – o das regras de segurança partilhadas – para a retoma dos cruzeiros na Europa.

Até porque a Madeira, que tradicionalmente partilhava muitos cruzeiros com as Canárias, ficou de fora desses itinerários conjuntos.

Aos Açores, chegaram já contactos sobretudo de operadores norte-americanos, mas também de operadores alemães, que mostraram interesse em fazer viagens de cruzeiro para os Açores este ano, com passageiros vacinados, logo que os portos sejam abertos a essa atividade. E se é verdade que os Estados Unidos da América foram o país do mundo mais afetado pela pandemia, até agora, também é verdade que são neste momento dos países mais avançados na vacinação da sua população, muito à frente da Europa, em termos percentuais.

Em declarações jornal diário regional, o presidente da Portos dos Açores, Luís Machado da Luz, revela que estão previstos contactos com a direção regional de Saúde, no sentido de “operacionalizar” a retoma dos cruzeiros nos Açores, até porque “a generalidade dos portos, a nível mundial, já está a preparar ações concretas nesse sentido” e é importante os Açores não ficarem para trás, depois da notoriedade que ganharam na última década neste competitivo mercado, que estava em franco crescimento antes da pandemia (ler caixa).

Luís Machado da Luz lembra também que “o destino Açores mantém-se relevante para os operadores de cruzeiros” sendo, por isso, necessário, preparar a retoma em segurança das escalas de cruzeiros nos Açores.

Por seu lado, o consultor da Portos dos Açores para a área dos cruzeiros, André Velho Cabral, garante que não está em questão um regresso desordenado dos cruzeiros aos Açores, mas precisamente o contrário.

“Nesta retoma, iremos começar com navios mais pequenos e com uma lotação muito reduzida”, conclui.

AO Online/+central

Link permanente para este artigo: https://maiscentral.com.pt/portos-dos-acores-prepara-regresso-dos-cruzeiros-com-fortes-medidas-de-seguranca/