Endividamento dos Açores aumenta 170 milhões de euros

Direitos Reservados

O secretário regional das Finanças, Planeamento e Administração Pública do Governo dos Açores, Joaquim Bastos e Silva, avançou que a Região vai recorrer a empréstimos de 170 milhões de euros em 2021, sobretudo devido à pandemia de Covid-19.

“Ao nível do endividamento, o Governo Regional optou por recorrer a 110 milhões de euros para continuar a assegurar respostas imediatas à pandemia e a mais 60 milhões destinados a comparticipar projetos de investimento cofinanciados por fundos europeus”, declarou.

Bastos e Silva falava na comissão de Economia, na Assembleia Legislativa dos Açores, na Horta, na ilha do Faial, onde foi ouvido no âmbito do Plano e Orçamento da região para 2021.

“Trata-se de um acréscimo extraordinário de endividamento de 170 milhões de euros, mesmo assim claramente inferior ao do ano de 2020 que ascendeu a 353 milhões de euros”, acrescentou.

Bastos e Silva adiantou ainda que a Região também vai pedir um empréstimo para face à dívida do Serviço Regional de Saúde (SRS).

“Com o objetivo de fazer face ao acréscimo dos pagamentos em atraso verificados nos últimos anos, nomeadamente no SRS, está previsto um recurso a um empréstimo de 75 milhões para dar início ao plano de recuperação dos pagamentos em atraso”, afirmou. O governante disse prever que os pagamentos em atraso na saúde estejam concluídos num prazo de três anos.

Em 10 de dezembro, o secretário regional da Saúde referiu que a dívida aos fornecedores no SRS era de 137 milhões, estando 110 milhões já vencidos.

Lusa/+central

Link permanente para este artigo: https://maiscentral.com.pt/endividamento-dos-acores-aumenta-170-milhoes-de-euros/