CDS-PP/Açores desafia a Azores Airlines a abrir novas rotas para a Terceira

O presidente do grupo parlamentar do CDS-PP Açores questionou hoje o Governo Regional sobre o fim “prematuro” da operação charter da Air Berlim para a ilha Terceira, a falta de alternativas que potenciem o destino e desafiou a Azores Airlines a abrir novas rotas para a Europa a partir do aeroporto das Lajes.

Num requerimento entregue no parlamento açoriano, Artur Lima lembra “a importância da consolidação do setor turístico nos Açores, em geral, e na ilha Terceira, em particular, através da captação de novas operações para o Aeroporto das Lajes” e recorda que “a companhia aérea de baixo custo Air Berlin iniciou uma operação charter para a ilha Terceira, ligando diretamente Dusseldorf às Lajes, em maio de 2016, operação contratada por seis meses e que terminou em outubro do mesmo ano, não sendo prorrogada”.

Ora, acrescenta, o Governo Regional manifestou, aquando da inauguração daquela rota entre a Alemanha e a Terceira seria “um contributo no mercado não só da Terceira como também de outras ilhas”, mas o que é certo é que a operação teve “um fim prematuro” justificado, na altura, pela própria companhia aérea “com uma reestruturação interna da empresa”.

Certo também, diz Artur Lima, é que “várias foram as notícias que, durante o decorrer da operação da Air Berlim para a ilha Terceira, deram conta das reduzidas taxas de ocupação das ligações Dusseldorf – Lajes”, assim como agora “declarações recentes e publicadas em nome da secretaria regional do Turismo relativas ao futuro desta operação, dão conta de eventualmente a mesma só se voltar a repetir no próximo inverno IATA, deixando o Verão IATA sem qualquer ligação da Terceira a nenhum destino europeu”.

Se somarmos ao fim desta operação as estatísticas que apontam que “o número de dormidas na hotelaria tradicional da Ilha Terceira, durante o mês de janeiro, desceu de 14.244, em janeiro de 2016, para 11.328 no período homólogo do corrente ano”.

Assim, o CDS-PP inquiriu o Governo Regional sobre “quais as taxas de ocupação ou o número de passageiros desembarcados pela Air Berlin na ilha Terceira, relativa a todos os voos operados no âmbito desta operação, entre maio e outubro de 2016?”.
Para além disso, Artur Lima quer saber ao pormenor “que soluções alternativas para o incremento dos fluxos turísticos para a Ilha Terceira está o Governo Regional, ou as entidades por si tuteladas, a preconizar para evitar novas quebras nos números do setor na ilha?” e chega ao ponto de desafiar a Azores Airlines a ser promotora de novas rotas, quando pergunta ao Governo (acionista maioritário da companhia aérea regional), “porque razão a Azores Airlines, no âmbito da sua política comercial de abertura de novas rotas e captação de novos mercados emissores para a Região, não assegura ligações aéreas regulares com outros destinos europeus, para além de Lisboa e Porto, a partir do Aeroporto das Lajes?”.

Por fim, os democratas cristãos indagam sobre “com que companhias aéreas ou operadores turísticos está, neste momento, a Região, ou as entidades por si tuteladas, a diligenciar contatos no sentido de angariar novos fluxos turísticos para a ilha Terceira”.

 

 

 

 

 

GI CDS-PP/+central

 

Link permanente para este artigo: https://maiscentral.com.pt/cds-ppacores-desafia-a-azores-airlines-a-abrir-novas-rotas/