Apesar de negativos, SATA regista em 2016 resultado de 1,7 milhões de euros

O grupo SATA fechou 2016 com um resultado de 1,7 milhões de euros face a 8,8 milhões negativos de 2015, sem contabilizar os impostos, mas ainda com prejuízos, que não foram divulgados.

“Temos resultados ainda negativos, mas assistimos a uma evolução muito positiva, tendo-se reduzido o prejuízo em cerca de 50%”, declarou o presidente do conselho de administração, Paulo Menezes, em conferência de imprensa, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, no dia em que a assembleia-geral do grupo aprovou as contas de 2016 do grupo.

Em 2015, o grupo registou um prejuízo de 22 milhões de euros.

Segundo o gestor, o grupo SATA apresentou “melhorias significativas” no desempenho económico de 2016 face ao ano anterior e, apesar dos resultados operacionais e líquidos “ainda apresentarem valores negativos, a melhoria verificada representa uma aproximação a uma operação sustentável”.

De acordo com as contas da SATA, esta melhoria “decorreu essencialmente do forte crescimento do número de passageiros” em 16%, do número de voos em 14% e, consequentemente, das receitas operacionais em 13%, as quais atingiram 202 milhões de euros em 2016.

Para este aumento de receita “contribuiu o aumento de vendas de passagens” da Azores Airlines em cerca de 26%, enquanto nas rotas liberalizadas de São Miguel e Terceira verificou-se um crescimento de 37%.

Os resultados do exercício de 2016 revelam ainda que nas rotas de obrigações de serviço público dos Açores o incremento da venda de passagens foi de 29%, tendo o mercado norte-americano verificado um acréscimo de 26% nas rotas dos EUA e 12% nas do Canadá.

O presidente da companhia açoriana referiu que teve lugar uma redução dos custos com combustível em 4%, tendo o valor de dívida líquida bancária mantido os valores de 2015, ou seja, cerca de 154 milhões de euros.

“A SATA está a trabalhar com a banca, desde o último trimestre de 2016, tendo sido elaborado um plano de refinanciamento para o grupo, visando a muito curto prazo ter a situação estabilizada”, declarou o presidente da companhia.

Paulo Menezes frisou que “a recuperação da atividade operacional do grupo SATA em 2016 permite olhar com confiança renovada para o futuro”, disse.

Em 2016, o Governo dos Açores reduziu em 6,6 milhões de euros a dívida de 46,6 milhões que detém com o grupo SATA.

 

 

 

 

Foto: Direitos Reservados

Lusa/+central

 

Link permanente para este artigo: https://maiscentral.com.pt/apesar-de-negativos-sata-regista-em-2016-resultado-de-17-milhoes-de-euros/