Vasco Cordeiro quer “uma voz açoriana no Parlamento Europeu”

PS/Açores

O presidente do PS/Açores disse hoje que o partido precisa de ter uma “voz açoriana” no Parlamento Europeu, lembrando que o próximo sufrágio para o hemiciclo europeu é um “momento refundacional” da União Europeia.

“Precisamos de dar força ao PS pela compreensão que tem demonstrado pela realidade das regiões ultraperiféricas”, instou Vasco Cordeiro, que apelou a uma “grande mobilização” nas europeias de maio na defesa dos Açores como “arquipélago ultraperiférico mas orgulhoso da sua pertença ao projeto europeu”.

E prosseguiu: “A questão com que somos interpelados nestas eleições europeias é se respondemos presente a um combate que está aí. Não é pelo facto de não irmos votar que esse combate não acontecerá. Temos de ter presente que este combate e a luta está aí: a dúvida é se daremos uma resposta afirmativa”.

Vasco Cordeiro falava em Ponta Delgada, onde se encontra esta tarde o líder do PS e primeiro-ministro, António Costa, numa das convenções regionais do PS realizadas antes de, em 16 de fevereiro, ser anunciado o cabeça de lista socialista às eleições europeias a realizar em maio.

Lembrando que há áreas que são fundamentais para os Açores”, casos da agricultura ou pescas, o líder do PS/Açores advoga que a discussão nas próximas europeias, numa “conjuntura em que aqui e ali renascem movimentos de extrema-direita”, não é só “sobre mais ou menos recursos financeiros no próximo quadro” de apoio.

“Nós, açorianos, somos chamados a este combate através do nosso voto”, declarou ainda o também presidente do Governo Regional dos Açores.

Já o secretário-geral socialista defendeu que nenhum partido em Portugal “defende melhor” a Europa que o PS, valorizando que “nunca” tenham existido “angústias existenciais” no partido sobre a presença do país no espaço europeu.

“Não há partido em Portugal que seja maior defensor do projeto europeu que o PS. Faz parte do ADN do PS”, declarou António Costa.

Lembrando o papel dos açorianos Medeiros Ferreira e Jaime Gama na integração de Portugal no espaço europeu, António Costa realçou o facto de o PS “nunca” ter tido “angústias existenciais” sobre a presença no espaço europeu, mesmo em momentos de maiores dificuldades.

“O PS faz a diferença na União Europeia. Há três anos, muitos diziam que se queríamos virar a página da politica economica era essencial sair da União ou pelo menos do euro. (…) Nós fomos os que dissemos e provámos com os factos que era pssível virar a página da austeridade e manter-nos no euro”, disse, dirigindo-se a centenas de militantes e dirigentes socialistas açorianos.

O “grande combate” dos próximos tempos passa pelo próximo quadro comunitário de apoio, o que tem particular importância numa região ultraperiférica como os Açores, prosseguiu o chefe dos socialistas, que entrou no Teatro Micaelense, onde decorre a convenção, ladeado pelo presidente do PS/Açores e presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro.

Nas anteriores eleições europeias, o PS conseguiu eleger pelos Açores o eurodeputado Ricardo Serrão Santos, sendo Sofia Ribeiro a eurodeputada pela região eleita pelo PSD nas europeias de 2014.

Lusa/+central

Link permanente para este artigo: http://maiscentral.com.pt/vasco-cordeiro-quer-uma-voz-acoriana-no-parlamento-europeu/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.