Social democratas na República questionam sobre dívida da Universidade dos Açores

Os deputados do PSD/Açores, na Assembleia da República, questionaram hoje o Governo sobre a interrupção do pagamento dos encargos com a dívida – de 614 mil euros – da Universidade dos Açores em 2017.

Berta Cabral e António Ventura, parlamentares do PSD, consideram que “o Estado deve ser uma pessoa de bem e dar o exemplo, cumprindo os compromissos que assume”.

“Não é com comportamentos destes que se credibiliza uma relação de confiança entre instituições”, declaram os parlamentares citados numa nota de imprensa do PSD/Açores.

A Universidade dos Açores vai ter que assegurar 614 mil euros de encargos com a divída de 2,7 milhões de euros que contraiu em 2012 e que o Governo da República, por “indisponibilidade financeira”, não pode assumir.

“Este ano, a reitora da Universidade dos Açores recebeu a informação por parte do gabinete do ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de que não haveria disponibilidade financeira para qualquer tipo de transferência de verbas relativa às prestações de 2017”, declarou esta semana João Luís Gaspar, reitor da universidade açoriana.

Berta Cabral e António Ventura consideram que a academia “tem cumprido a sua parte, atingindo o défice zero, ainda antes do prazo previsto, assim como o Governo assegurou a sua parte do acordo, até ao ano passado”.

“Esse acordo vigora até 2018, pelo que o Governo está a furtar-se à transferência das verbas nele previstas”, além de que, “por força desse incumprimento, a universidade terá de adiar investimentos importantes para o seu funcionamento e desenvolvimento”.

Os deputados insulares questionam ainda o Governo sobre se “pretende reparar a situação em 2018, acrescentando a verba em causa ao valor da transferência prevista para o próximo ano”.

 

 

 

 

Lusa/+central

 

Link permanente para este artigo: http://maiscentral.com.pt/social-democratas-na-republica-questionam-sobre-divida-da-universidade-dos-acores/

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.