“Só o CDS-PP pode tirar a maioria absoluta ao PS nos Açores”

artur limaO presidente do CDS-PP Açores afirmou ontem, em São Jorge, que “só o CDS-PP está em condições de retirar a maioria absoluta ao PS” nas eleições regionais marcadas para 16 de outubro próximo e é o único partido capaz de “evitar uma geringonça nacional replicada no parlamento regional com a extrema esquerda comunista e do bloco a governar também nos Açores”. 

Na sessão pública de apresentação da lista de candidatos dos populares pela ilha de São Jorge, com o Auditório Municipal das Velas cheio, Artur Lima brincou com a sigla do seu partido para apelar ao voto útil: “Por isso temos que votar CDS – Como Deve Ser… Vote Como Deve Ser, vote CDS”.

“Só há um partido que pode tirar a maioria absoluta ao PS e este partido chama-se CDS. Mais nenhum partido está em condições de retirar a maioria ao PS e, por isso, é fundamental eleger deputados do CDS em todas as ilhas. Não é o PSD que consegue tirar a maioria ao PS, é o CDS. O voto útil, o voto que dá valor a São Jorge, que dá valor aos Açores é o voto no CDS”, insistiu.

Na presença do secretário-geral nacional do Partido, Pedro Morais Soares que se deslocou a São Jorge para apoiar a candidatura do CDS, o líder regional democrata-cristão alertou ainda os eleitores para “um engano do regime”: “Há por aí a arrogância de dizerem que são candidatos a presidente do governo. Não há candidatos a presidente do governo. Quem diz que é candidato a presidente do governo engana, todos os dias, os Açorianos. E se já enganam antes das eleições, imaginem depois de serem eleitos?”.

Lima diz que um dos objetivos do CDS na próxima Legislatura “é devolver a dignidade ao Parlamento dos Açores” e acrescenta que isso só se consegue “colocando as decisões políticas no Parlamento, retirando a maioria ao PS, negociando todas as propostas no Parlamento”.

Recordando que em atos eleitorais passados o seu partido já “foi vítima do voto útil”, Artur Lima adverte agora que “não há desculpas, por todas as razões e mais uma, o voto útil desta vez é mesmo no CDS e, por isso, vamos convencer os nossos vizinhos, amigos, colegas de trabalho, que, desta vez, vale mesmo a pena votar no CDS se se quer evitar uma geringonça nacional replicada no parlamento regional com a exterma esquerda comunista e do bloco a governar também nos Açores”.

Para o presidente do CDS-PP Açores um bom exemplo da má governação em maioria absoluta é a própria ilha de São Jorge que, afirmou, “estaria muito mais no mapa se não houvesse maioria absoluta, porque a maioria tinha sido obrigada a negociar todas as propostas que o CDS fez para contribuir para o desenvolvimento da ilha”.

Artur Lima lembrou as propostas relativas à promoção do turismo cinegético na ilha (que o PS chumbou), o Plano Integrado de Desenvolvimento das Fajãs de São Jorge (que a governação não aplica, apesar de ter sido aprovado), a melhoria dos transportes marítimos de passageiros entre as ilhas do Grupo Central com o estacionamento em permanência de um dos novos barcos da Atlânticoline em São Jorge (que o PS chumbou) ou até os cortes impostos na deslocação de médicos especialistas à ilha, para reforçar o apelo ao voto no CDS, nas Regionais de 16 de outubro.

No seu discurso, muito aplaudido pelos presentes, o líder centrista destacou ainda que as políticas do CDS são centradas “na família”, recordando três das propostas regionais que os populares defendem nesta campanha: o incentivo à natalidade, através do apoio de 1000 euros ao nascimento de novos filhos; o apoio ao ingresso dos jovens no ensino superior e a redução, em três anos, da idade de reforma dos açorianos face aos continentais.

 

 

 

 

Foto: CDS-PP Açores

GI CDS-PP/+central

 

Link permanente para este artigo: http://maiscentral.com.pt/so-o-cds-pp-pode-tirar-a-maioria-absoluta-ao-ps-nos-acores/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.