Setor agrícola açoriano descontente com apoios anunciados pela Europa

VacasO presidente da Federação Agrícola dos Açores considerou ontem “migalhas” os novos apoios financeiros da Comissão Europeia ao setor do leite e defendeu uma discriminação positiva para com a região que produz 30% do leite em Portugal.

“Estamos outra vez a falar de migalhas. Da outra vez foi cinco milhões de euros para Portugal. Se nós desta vez temos quatro milhões, em que a crise está mais acentuada, obviamente que não podemos ficar satisfeitos”, afirmou em declarações à agência Lusa Jorge Rita, acrescentando que estamos perante “ajudas residuais”.

O ministro da Agricultura, Capoulas Santos, congratulou-se hoje, em Bruxelas, com os novos apoios financeiros da Comissão Europeia ao setor do leite, nomeadamente a “discriminação positiva” para os Estados-membros que aceitaram baixar voluntariamente a produção, sendo que Portugal irá receber um apoio de quatro milhões de euros.

Para Jorge Rita “não basta estarem todos a dizer que vivemos uma situação grave no setor”, alegando que na prática “o que os produtores precisam é de uma solução para um problema grave criado por quem decidiu o embargo Russo e a abolição do regime de quotas leiteiras”.

“O que está a acontecer na União Europeia são meros cosméticos em termos de ajudas, que até nos envergonham a todos”, sustentou o dirigente agrícola açoriano.

Aos 3.988.059 euros que Portugal vai receber de Bruxelas, o ministro adiantou que o Governo irá acrescentar “cerca de outros oito milhões” que resultam de poupanças “na gestão do primeiro pilar da Política Agrícola Comum”.

A verba deverá estar disponível em outubro, salientou.

O presidente da Federação Agrícola dos Açores manifestou-se expectante quanto aos critérios para distribuição da ajuda europeia, acrescentando que se Capoulas Santos for pela percentagem de produção, os Açores irão receber 1,2 milhões de euros, valor que considerou “muito inferior”.

Segundo disse Jorge Rita, se Portugal, por exemplo, suspendesse o pagamento por conta neste momento “a verba de que estamos a falar é superior à verba que vamos receber da União Europeia”.

Para Jorge Rita “está na hora do Governo português” em matéria de agricultura “mostrar solidariedade para com a região autónoma dos Açores”.

Também o grupo parlamentar do PS/Açores reagiu hoje considerando “manifestamente insuficientes” os apoios anunciados pela Comissão Europeia aos agricultores em Portugal.

“Atribuir cerca de 4 milhões de euros a Portugal – e ainda não sabemos que percentagem desta verba poderá vir para os Açores – no âmbito dos 350 milhões de euros que a Comissão Europeia destinou para ajudas extraordinárias a atribuir aos produtores de leite em toda a Europa é, de facto, muito pouco”, considerou o deputado socialista, Duarte Moreira.

O parlamentar salientou, contudo, a postura “imediatamente assumida de defesa dos nossos produtores pelo Governo dos Açores, que dos 4 milhões de euros anunciados para Portugal, irá reclamar dois milhões de euros para a Região Autónoma dos Açores”, uma vez que a “Região produz 30% do leite nacional e 50% dos queijos”.

Duarte Moreira considerou também “positivo” que o Governo da República, conforme anunciou o Ministro da Agricultura, Capoulas Santos, tencione “acrescentar mais oito milhões de euros para apoio aos agricultores nacionais, verba que resulta de poupanças na gestão do primeiro pilar da Política Agrícola Comum – um apoio que deverá chegar aos bolsos dos nossos produtores já em outubro”.

 

 

 

Foto: Direitos Reservados

Lusa/+central

 

Link permanente para este artigo: http://maiscentral.com.pt/setor-agricola-acoriano-descontente-com-apoios-anunciados-pela-europa/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.