Seca nos Açores: apresentadas 800 candidaturas a apoios por perdas causadas

O Governo dos Açores revelou hoje que já recebeu cerca de 800 candidaturas de agricultores aos apoios disponibilizados pelo executivo para combater as perdas causadas pela seca que afeta a região.

O secretário regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, anunciou que, até agora, o Governo Regional já recebeu 800 candidaturas de agricultores aos apoios que o executivo lançou para colmatar os efeitos da seca, de acordo com uma nota de imprensa enviada hoje.

Os pedidos correspondem a “uma área superior a 3.500 hectares, para apoio à perda das culturas de milho forrageiro, e cerca de 130 candidaturas de produção de hortícolas, correspondendo a vários milhares de parcelas afetadas”, avançou o secretário regional, acrescentando que “há mais candidaturas onde se verifica maior seca, como é o caso das ilhas Terceira e São Miguel”.

João Ponte acompanhou, hoje, uma equipa técnica que procedia à avaliação dos prejuízos declarados pelos agricultores, na freguesia dos Fenais da Luz, concelho de Ponta Delgada, mas adiantou que só no final do prazo das candidaturas, que terminam a 6 de setembro, é que o Governo Regional irá decidir o valor a ser atribuído por hectare.

Ao governante juntaram-se, também, o diretor regional da Agricultura, José Élio Ventura, e os presidentes da Associação Agrícola de São Miguel, Jorge Rita, e dos Jovens Agricultores Micaelenses, César Pacheco.

Apesar das candidaturas ainda estarem a decorrer, já estão a ser feitos esforços de avaliação dos danos.

O dirigente adiantou que já foram feitos 15% dos controlos e que, nas próximas semanas, estes vão ser intensificados, tendo ainda prometido, para as próximas semanas, “dar mais celeridade nos trabalhos de campo, sem pôr em causa a avaliação correta dos prejuízos”.

Para além do apoio que pretende minimizar os prejuízos das culturas de milho forrageiro e produtos hortícolas afetadas pela seca, foram também criados apoios para a importação de alimentos.

“Já publicámos uma portaria para o apoio de 10 mil toneladas e vamos renovar, de imediato, este apoio em igual montante”, garante o titular da pasta da agricultura.

A importação de palha e fenos prensados tem sido feita de acordo com o número de animais por ilha e em colaboração com as cooperativas.

Entretanto, o grupo parlamentar do CDS-PP/Açores questionou o Governo regional sobre os apoios que visam reduzir os impactos da seca que afeta a região.

Num requerimento entregue hoje na Assembleia Legislativa Regional, o CDS-PP questiona o Governo acerca das medidas implementadas para garantir “o diagnóstico, o acompanhamento e a monitorização do quadro de seca existente, bem como quais as medidas definidas para a minimização dos efeitos da presente situação de seca no setor agrícola regional, nomeadamente, os apoios disponibilizados aos agricultores das ilhas afetadas”.

A seca já atingiu os graus de extrema e severa em algumas ilhas do arquipélago, tendo afetado, principalmente, as ilhas de São Miguel, Terceira, Graciosa e Flores, onde os agricultores receiam ter que diminuir as suas explorações agrícolas, uma situação “que traria graves consequências para a economia da região”, considera o CDS.

O requerimento do CDS-PP foi apresentado na Assembleia Legislativa depois de o Governo regional ter anunciado, na quarta-feira, o reforço do abastecimento de água em São Miguel, aproveitando “pontos estratégicos” da rede de reservatórios de explorações agrícolas existentes na ilha.

 

 

Foto: Direitos Reservados

Lusa/+central

 

Link permanente para este artigo: http://maiscentral.com.pt/seca-nos-acores-apresentadas-800-candidaturas-a-apoios-por-perdas-causadas/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.