Santos Silva coloca relações políticas e económicas com os EUA acima da descontaminação na Terceira

O ministro dos Negócios Estrangeiros colocou hoje as relações políticas e económicas com os Estados Unidos da América (EUA) acima da responsabilidade na limpeza ambiental na ilha Terceira, reflexo do uso militar norte-americano na base das Lajes.

“Muito mais importante do que isto — assunção pelos EUA de um plano de descontaminação na ilha Terceira — é o que resulta da minha reunião com o secretário de Estado, Mike Pompeo, da minha reunião com o conselheiro de segurança nacional, John Bolton, e da reunião entre o Presidente da República Portuguesa e o presidente dos Estados Unidos, que é uma consciência clara, por parte dos norte-americanos, da importância estratégica, em questões de natureza militar, em questões de segurança marítima e em questões de segurança energética, dos Açores e, em particular, da ilha Terceira”, afirmou Augusto Santos Silva, na Comissão de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas, sobre as conclusões da 39.ª reunião da Comissão Bilateral Permanente entre os EUA e Portugal, a requerimento do PSD.

O governante sublinhou que o “dado mais importante” do atual relacionamento bilateral entre Portugal e os Estados Unidos é a possibilidade de fazer pelos Açores, concretamente na ilha Terceira, a entrada na Europa da exportação de gás natural liquefeito proveniente dos EUA.

“Neste momento, 30% do gás natural liquefeito que os Estados Unidos exportam para a Europa é feito através do porto português de Sines e, os Estados Unidos, pensam com cuidado e ponderação, na utilidade para eles próprios, de usar também a ilha Terceira, em particular as instalações logísticas no município da Praia da Vitória em matéria portuária, para darem mais robustez à exportação de gás natural liquefeito para a Europa, através de Portugal”, salientou o ministro.

Santos Silva considera esta situação “muito importante” do ponto de vista económico e do ponto de vista da segurança energética, reduzindo a dependência europeia do gás natural russo, multiplicando as fontes de abastecimento energético à Europa.

O ministro dos Negócios Estrangeiros apontou ainda o Centro de Defesa do Atlântico como um projeto de “interesse estratégico” para os Estados Unidos, bem como ter com Portugal “consultas políticas regulares” relativamente à África e América Latina, apontando também que na sequência do Brexit, Portugal será um “interlocutor privilegiado” na ligação entre os EUA e a Europa.

“Isto é que conta, isto é que é a essência dos resultados da 39ª Comissão Bilateral”, concluiu Santos Silva.

Ora, para o PSD, esta posição “não satisfaz os interesses dos Açores, e em particular da ilha Terceira”.

Em reação às explicações de Augusto Santos Silva, António Ventura considera que, “novamente, o Governo da República menoriza e desvaloriza a descontaminação” dos solos e aquíferos da ilha Terceira.

“Santos Silva voltou a dizer, em voz alta, que não lhe interessa a descontaminação”, realçou o deputado açoriano, acrescentando que “com Santos Silva estamos em perigo, que troca a descontaminação por outros interesses”.

 

 

Foto: Direitos Reservados

+central

 

Link permanente para este artigo: http://maiscentral.com.pt/santos-silva-coloca-relacoes-politicas-e-economicas-com-os-eua-acima-da-descontaminacao-na-terceira/

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.