PSD/Terceira critica reiterados atrasos das empreitadas de reabilitação do Porto das Pipas

A Comissão Política de Ilha (CPI) do PSD na Terceira criticou hoje os constantes atrasos das empreitadas de reabilitação do Porto das Pipas, em Angra do Heroísmo, quer na construção da rampa RO-RO, quer na disponibilização de uma gare marítima de passageiros.

A estrutura política liderada por Francisco Câmara lamenta, em comunicado, que ainda não exista a já várias vezes anunciada rampa Roll On-Roll Off, prejudicando a melhoria da mobilidade de passageiros e viaturas nas ligações marítimas da Terceira com as ilhas do Triângulo.

“Os passageiros que utilizam o cais do Porto das Pipas fazem-no sem as condições adequadas para um espaço daquela natureza, até tendo em conta que o porto em questão se encontra situado no segundo maior concelho dos Açores”, refere o dirigente social democrata, criticando, também, a não existência de uma gare marítima no local.

No entender de Francisco Câmara, “a não existência de uma sala de embarque, onde os passageiros se possam abrigar das condições meteorológicas, ou sequer de uma casa de banho a que possam recorrer, fazem com o espaço não sirva nem os locais nem os nossos turistas com um mínimo de qualidade e dignidade”.

O presidente da CPI do PSD/Terceira recorda que em agosto de 2017, e após uma peça jornalística, a Portos dos Açores, informou que num espaço disponível e recentemente recuperado iria ser criada uma sala de espera e casas de banho, constatando que, “entretanto, no espaço anunciado, foi inaugurado um restaurante não tendo sido concretizada a sala de espera”.

“Esta situação demonstra que a Portos dos Açores apenas se limita a dar informação quando se sente pressionada em vez de se preocupar em prestar um bom serviço à nossa ilha”, salienta, lamentando que com a suspensão da Linha Lilás da Atlânticoline e com a não implementação de uma sala de espera e casas de banho para os passageiros do Porto das Pipas, “verificamos que os interesses da nossa ilha são descuidados e esquecidos pelas empresas públicas, tuteladas pelo Governo Regional Socialista. É de recordar a natureza pública destas duas empresas, dado que Atlânticoline é detida a 16,03% diretamente pela Região Autónoma dos Açores e a 86,97% pela Portos dos Açores, S.A., sociedade também ela de capitais públicos”.

Para Francisco Câmara, “esta situação mais uma vez demonstra que o Governo regional socialista não serve os interesses da Terceira, penalizando duramente a mobilidade interna dos terceirenses bem como o nosso turismo”.

O presidente da Comissão Política de Ilha do PSD/Terceira entende que agora que a Linha Lilás se encontra suspensa por, pelo menos, dois anos, “é altura do Governo regional, através da Portos dos Açores, promover a construção da rampa RO-RO e de uma gare de passageiros no Porto das Pipas, que garanta condições de embarque adequadas e dignidade a todos quanto utilizam os serviços da Atlânticoline nesse espaço”.

“Os dois anos de suspensão da Linha Lilás devem ser aproveitados para as obras necessárias à construção da rampa RO-RO e de uma gare, criando condições para que o Porto das Pipas possa ser um polo dinamizador da nossa economia e do nosso turismo. Cabe ao Governo Regional, garantir que este processo decorre a favor dos melhores interesses da Terceira”, enfatizou, realçando que “será dramático para a economia da ilha, quando forem cumpridos os dois anos de suspensão da Linha Lilás, que nada tenha sido feito no Porto das Pipas”.

 

 

 

 

+central

 

Link permanente para este artigo: http://maiscentral.com.pt/psd-terceira-critica-reiterados-atrasos-das-empreitadas-de-reabilitacao-do-porto-das-pipas/

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.