PSD entende que gestão da SATA “prejudica a ilha Terceira e os seus negócios”

O grupo parlamentar do PSD/Açores entende que as políticas e a gestão da SATA / Azores Airlines prejudicam a economia da ilha Terceira.

Para Luís Rendeiro, o abandono da rota Terceira-Porto é um “baixar de braços por parte da SATA e da sua tutela — o Governo Regional — face à sua incapacidade num mercado concorrencial”, acrescentando que as opções “políticas e de gestão” da companhia aérea “prejudicam a rota, a ilha e os seus negócios”.

O social democrata mostrou-se, à saída da reunião da Comissão de Economia do Parlamento dos Açores, preocupado com as sucessivas alegações, por parte da secretária regional dos Transportes e Obras Públicas, de que “entrou em funções há apenas seis meses para justificar o facto de não dar respostas às questões dos deputados sobre matérias que são da sua tutela”.

“É dever do Governo prestar informação às Comissões e aos deputados e seria bom e adequado que isso começasse a acontecer nesta Comissão e nas audições à secretária regional dos Transportes e Obras Públicas sempre que for questionada sobre assuntos da sua tutela”, reforçou Luís Rendeiro, frisando que o executivo não pode continuar a pôr em causa princípios como a da transparência.

Para o executivo regional, “a prioridade é que continuem a ser asseguradas as acessibilidades dos terceirenses e residentes na ilha Terceira, de uma maneira geral, ao continente. No caso desta rota há uma outra companhia a operar, sendo liberalizada, ditada por critérios de mercado”, declarou a secretária regional, Ana Cunha.

A governante adiantou que existe uma outra rota a ser operada que “garante essa acessibilidade” e “mesmo que não existisse, a SATA oferece a ligação ao continente através de Lisboa e outras gateways da região”.

Pelo CDS-PP, proponente da iniciativa que pretendia impedir a concretização da “decisão unilateral de acabar com a rota Terceira-Porto-Terceira, em outubro de 2017”, Graça Silveira considerou que o Governo dos Açores “assumiu hoje que, afinal, a SATA não cumpre a sua missão”, estando os terceirenses “muito mais bem servidos porque passam a ter duas ligações entre a Terceira e o Porto feitas por uma companhia de baixo custo, com maior frequência e preço mais baixos”.

A socialista Mónica Rocha destacou que “é muito satisfatório saber que a SATA garante e descansa os terceirenses que, na falha da rota por parte das outras companhias, esta necessidade será satisfeita”.

“Temos garantias que a SATA vai continuar a responder às necessidades da Terceira e dos terceirenses”, realçou a parlamentar eleita pela ilha.

 

 

 

 

+central

 

Link permanente para este artigo: http://maiscentral.com.pt/psd-entende-que-gestao-da-sata-prejudica-a-ilha-terceira-e-os-seus-negocios/

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.