PSD critica repetição de discurso do candidato do PS ao município de Angra do Heroísmo

O presidente da Comissão Política Concelhia (CPC) do PSD de Angra do Heroísmo acusou hoje o recandidato autarca socialista Álamo Meneses, de apresentar “exatamente o mesmo discurso de há quatro anos”, depois de ter sido “incapaz de responder aos problemas estruturantes do concelho, não tendo sequer realizado nenhuma das obras estruturantes que prometeu, durante a campanha eleitoral de 2013”.

A estrutura liderada por Luís Brasil recorda que, em 2013, Álamo Meneses anunciou como prioridades, “a preocupação com o desemprego e as dificuldades das empresas. Agora anuncia a recandidatura e reelege como prioridade a criação de emprego, com tardias preocupações demográficas, repetindo-se na questão económica e assumindo o atraso em algumas obras do anterior manifesto eleitoral”, avança.

“Efetivamente, teria sido bom para o concelho se Álamo Meneses tivesse feito mais do que acabar obras arrastadas e cheias de problemas que já vinham dos anteriores executivos camarários do PS”, diz o responsável social democrata.

Para Luís Brasil, “teria sido bom se o ainda presidente da Câmara não precisasse de repetir as mesmas promessas de obras e investimentos que ele próprio não foi capaz de concluir”.

“Agora, mete dó ouvir Álamo Meneses anunciar novamente que a sua prioridade é a criação de emprego, para depois afirmar que o fará através de programas ocupacionais”, ainda assim, “em perfeita contradição com suas próprias declarações na Assembleia Municipal de novembro passado, quando afirmou sem pudor que a Câmara tem um quadro de pessoal abundante e não tendo nenhuma daquelas pessoas a ocupar quaisquer tarefas de necessidade municipal”, lembra Luís Brasil.

Segundo o PSD/Angra, ficou bem claro que, para Álamo Meneses, os programas ocupacionais “não são postos de trabalho, como aliás os trabalhadores constataram, e não garantem o mesmo salário e as mesmas regalias que um posto de trabalho efetivo. São temporários e, no fim do programa, apenas o desemprego, aguarda aquelas pessoas”.

O PSD acusa o autarca de fazer “uma falsa abordagem ao desemprego, sendo que se a Câmara tivesse um plano integrado e bem estruturado, poderia ter recebido todos os colaboradores de forma mais digna, com uma função de utilidade relevante para o desenvolvimento do município”, reforça Luís Brasil.

Para os social democratas, a apresentação da recandidatura de Álamo Meneses “foi apenas uma formalidade. Cumpriu calendário, e está dada a garantia de que servirá bem aqueles que não querem que mude coisa nenhuma no concelho de Angra”, porque “com Álamo Meneses, tudo ficará na mesma”, conclui.

 

 

 

 

Foto: Direitos Reservados

GI PSD/+central

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *