Jan 17 2018

PSD critica desleixo da República na inscrição do Carnaval da Terceira como Património Imaterial

O deputado do PSD/Açores na Assembleia da República, António Ventura, criticou “a longa espera, que já vai em 18 meses”, para o Governo de António Costa, “se pronunciar sobre a inscrição das Danças e Bailinhos do Carnaval da Ilha Terceira no Inventário do Património Cultural Imaterial”.

No âmbito da audição regimental do Ministro da Cultura, Luís Castro Mendes, na Comissão da Cultura, o social democrata questionou o governante sobre o ponto de situação do pedido para que essa classificação avance: “é a terceira vez que questiono diretamente o ministro sobre este tema. E, pela terceira vez, o ministro reponde que está em análise”, referiu.

António Ventura lembrou que “deu entrada, em junho de 2016, um pedido da Direção Regional da Cultura à Direção-Geral do Património Cultural, para a inscrição das Danças e Bailinhos do Carnaval da Ilha Terceira para o Inventário do Património Cultural Imaterial”.

O social democrata considera que 18 meses passados “já são tempo demais. Até parece que não querem atribuir a classificação”.

Para António Ventura, o Carnaval da Ilha Terceira “constitui uma das formas mais peculiares de festejar o Carnaval em Portugal, não encontrando paralelo no nosso país”, sendo que, e afirmou-o em Comissão, “representa a maior manifestação de teatro popular de língua portuguesa realizada em todo o mundo”.

O parlamentar acrescenta que a inscrição em causa ” se pode tornar fundamental para uma eventual alteração, ou mesmo isenção, das taxas referentes aos direitos de autor” e, perante a situação, assume “o compromisso de acompanhar politicamente este processo, para que ele não continue esquecido”, concluiu.

 

 

 

 

GI PSD/+central

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.