PS não aceita “lições de Autonomia” dos outros partidos nos Açores

Vasco CordeiroO presidente do PS/Açores frisou ontem que os socialistas não aceitam “lições de Autonomia” dos outros partidos em termos de “defender a Autonomia junto do Governo da República”, ou em termos de “defender os Açores na República”.

Numa intervenção num jantar comício, na Praia da Vitória, na presença de Sérgio Ávila, cabeça de lista pela ilha Terceira, o mandatário regional e presidente nacional do PS, Carlos César, e o Secretário-Geral socialista, António Costa, Vasco Cordeiro considerou que “estas eleições não estão ganhas”.

“Decidem-se no próximo dia 16 de outubro e não ir votar é desvalorizar a participação democrática dos Açorianos. Esta é a hora do toca a rebate pela nossa democracia, da mobilização de todos para votar no PS, porque a força de uma grande vitória do PS será também a força da nossa Autonomia, a força dos Açores”, salientou o candidato socialista.

Vasco Cordeiro realçou o papel que o “Governo dos Açores desempenhou na defesa da ilha Terceira nos últimos quatro anos”, que foram “particularmente difíceis”, defendendo os “direitos dos trabalhadores e dos Terceirenses, quando os norte-americanos decidiram reduzir o seu contingente militar na Base das Lajes”.

O, também, candidato criticou aqueles que agora atacam o Governo da República encabeçado por António Costa, recordando que este “já fez bem mais pelos Açores em cerca 10 meses de governo, do que aquilo que outros fizeram em cinco anos, pela nossa Região”.

O líder regional do PS realçou o “grande passo” que vai ser dado pelo executivo nacional, na “ajuda à presença das companhias aéreas Low Cost, também na ilha Terceira”.

Vasco Cordeiro lembrou que foi o Governo da República de António Costa que “aumentou para 9 meses o período de insenção em 50% no pagamento da Segurança Social, para os agricultores”, e sublinhou que o Governo de António Costa “na divisão de verbas que nos chegaram da União europeia, respeitou a importância que a agricultura e que o setor leiteiro dos Açores têm no setor nacional, atribuindo um montante de verbas correspondente aos produtores Açorianos”, medidas que ascendem a mais de 2 milhões de euros, tendo também assumido “como sua, a defesa de um envelope adicional do POSEI, junto da União Europeia, para fazer face ao problema das quotas leiteiras”.

“E ainda há partidos que dizem que o Governo da República do PS trata mal os agricultores Açorianos. É ocasião para perguntar: trata mal os Açorianos? Onde estavam eles quando nas calamidades de 2013, o Governo da República anterior, do seu partido, nos bateu com a porta na cara quando pedimos ajuda? Onde estavam esses que agora falam mal do Governo da República do PS? Onde estavam quando o governo deles sempre rejeitou assumir o Plano de Revitalização Económica da Ilha Terceira como guia para ajudar a resolver a questão da Base das Lajes? Como têm eles coragem de criticar o governo de António Costa, quando este disse logo desde a primeira hora: se é esta a proposta do Governo dos Açores, é isto que vamos defender e é isso que vamos fazer”, lembrou Vasco Cordeiro.

 

 

 

GI PS/+central

 

Link permanente para este artigo: http://maiscentral.com.pt/ps-nao-aceita-licoes-de-autonomia-dos-outros-partidos-nos-acores/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.