PS e PSD trocam acusações de “falta de credibilidade” nos Açores

O presidente do PS/Açores e o presidente da Comissão Política Regional (CPR) do PSD trocaram hoje acusações de “falta de credibilidade”, sobre a assunção de responsabilidades da República em relação à Universidade dos Açores.

No encerramento do XIII Congresso Regional da Juventude Socialista dos Açores, Vasco Cordeiro afirmou que Duarte Freitas já era líder do PSD/Açores quando este partido, com deputados eleitos na República, aprovou “orçamentos que cortaram no financiamento da Universidade dos Açores”, acrescentando que a crítica do PSD é “um exercício de legitimidade política, mas falta a legitimidade moral, falta a credibilidade”, para “ser levada a sério essa posição, consoante o Governo que está na República, se dizer uma coisa ou outra”.

Em questão está o facto do Governo liderado por António Costa ir, alegadamente, deixar de assumir o pagamento do empréstimo contraído pela Universidade dos Açores, em 2012, com vista à sua recuperação financeira, o que se traduz num compromisso financeiro anual de 614 mil euros.

Em reação, a Comissão Política Regional do PSD/Açores veio esclarecer que, para Vasco Cordeiro, “é mais importante atacar o PSD/Açores e o seu líder do que denunciar o incumprimento do Governo da República com a Universidade dos Açores”.

“O presidente do PS/Açores já não tem autoridade moral e política. A falta de pulso na liderança do seu governo, a constante submissão à República e as graves suspeitas na gestão de alguns serviços públicos revelam que Vasco Cordeiro perdeu toda a sua credibilidade”, referem em comunicado.

No documento enviado às redações, a CPR do PSD concretiza que “o vice-presidente do governo regional esconde informação ao Tribunal de Contas sobre as finanças públicas e Vasco Cordeiro nada faz, mostrando assim que não tem autoridade política sobre o seu governo”, acrescentando que “as suspeitas de corrupção e tráfico de influências na administração pública regional, que estão a ser investigadas pelas autoridades, deviam fazer o presidente do governo pensar duas vezes antes de pôr em causa a legitimidade moral dos adversários políticos”.

No final do comunicado, o PSD recorda que Vasco Cordeiro, “como um apoiante entusiástico de José Sócrates, devia ter mais pejo em falar da legitimidade moral dos outros”.

 

 

 

 

+central

 

Link permanente para este artigo: http://maiscentral.com.pt/ps-e-psd-trocam-acusacoes-de-falta-de-credibilidade-nos-acores/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.