PPM denuncia atentado ambiental na ilha do Corvo

O deputado do Partido Popular Monárquico nos Açores denunciou hoje que o Governo Regional está a deixar construir um depósito de entulho junto do Caldeirão, na ilha do Corvo.

Paulo Estêvão constatou que no sítio do Cabouco, local junto do bordo do Caldeirão, estão a ser depositados materiais de construção (ferros, plásticos, cimento, tijolos, etc.), provenientes dos trabalhos de preparação para a obra de ampliação do Porto da Casa, que descaracterizam por completo um dos locais mais visitados da ilha, para além de ocasionarem riscos ambientais muito significativos.

“Esta questão é muito preocupante, na medida em que estamos apenas no início da grande obra de ampliação do Porto da Casa e já se começam a observar impactos ambientais e paisagísticos significativos”, refere o parlamentar em comunicado, exigindo que “a obra se realize respeitando a diversidade e a riqueza ambiental da ilha, dentro dos parâmetros de intervenção que a própria lei define”.

Neste sentido, o PPM “exige que o Governo Regional abandone a inércia que o caracteriza nestas matérias e que fiscalize e faça cumprir a lei, no sentido de erradicar o depósito de entulho indiferenciado que está a ser construído junto do grande ex-libris da ilha do Corvo: o Caldeirão”.

 

 

 

 

Foto: PPM Açores

GI PPM/+central

 

Link permanente para este artigo: http://maiscentral.com.pt/ppm-denuncia-atentado-ambiental-na-ilha-do-corvo/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.