PPM/Açores quer “demissão imediata” do secretário regional da Educação e Cultura

A representação parlamentar do Partido Popular Monárquico (PPM), na Assembleia Legislativa dos Açores, exigiu hoje a imediata demissão do secretário regional da Educação e Cultura, Avelino Meneses, por considerar que “não tem as condições democráticas mínimas para exercer funções políticas no âmbito de um Estado democrático”.

Em causa está a recusa do governante em comparecer nas audições planeadas no Parlamento dos Açores.

Para o deputado Paulo Estêvão, Avelino Meneses “é um homem que despreza o parlamentarismo, a autonomia regional e não possui qualquer capacidade de diálogo”, comparando-o com Oliveira Salazar, quando se referia aos malefícios da democracia e do parlamentarismo.

“Sendo este o pensamento intrínseco deste político, não constitui para a representação parlamentar do PPM novidade a incapacidade de dialogar e os tiques salazaristas de que deu provas ao longo dos últimos quatros anos na secretaria da educação. A recusa em dialogar com os sindicatos de professores e os atos ilegais e de coação que mandou exercer sobre os docentes no âmbito das greves em curso são atos que só surpreendem os que não conhecem o ADN político de Avelino Meneses”, refere em comunicado.

No entender do PPM/Açores, Avelino Meneses, nos quatro anos que leva como secretário regional da Educação, “nada resolveu no sistema educativo regional”, considerando inclusive que “os problemas agravaram-se” e os resultados obtidos “afastaram-se ainda mais da média nacional”.

Também o CDS-PP/Açores questionou hoje o presidente do Governo regional sobre as “condições políticas” para a manutenção de Avelino Meneses no cargo, atendendo à necessidade de preparar desde já o próximo ano letivo e à incapacidade demonstrada em corresponder aos problemas da educação na Região.

“Se o presidente do Governo regional não tomar medidas, estará com esta omissão a legitimar o procedimento do Secretário da Educação e Cultura e a contribuir para o aumento exponencial de uma já contínua prática autocrática no exercício da atividade governativa”, refere em comunicado.

Recorde-se que o BE e o CDS/PP apresentaram requerimentos, junto da Comissão de Assuntos Sociais, a solicitar a audição urgente do secretário regional de Educação e Cultura, respetivamente a propósito “das instruções da tutela para a realização dos conselhos de turma (avaliações finais) no decorrer da greve de professores em curso” e a respeito “das recentes e continuas manifestações de protesto dos professores que decorrem a nível nacional, inclusive na Região Autónoma dos Açores, assim como as declarações prestadas por parte da tutela relativamente à recuperação do tempo de serviço”.

As audições foram agendadas para o dia 6 de julho dada a urgência de análise das questões a abordar. No início da madrugada de hoje, a presidente da Comissão de Assuntos Sociais informou os deputados que afinal Avelino Meneses não iria comparecer nas audições agendadas alegadamente “por motivos de imprevisto inadiável”.

 

 

+central

 

Link permanente para este artigo: http://maiscentral.com.pt/ppm-acores-quer-demissao-imediata-do-secretario-regional-da-educacao-e-cultura/

1 comentário

    • Mário Guimarães on 7 Julho, 2018 at 8:14
    • Responder

    Por favor não confundir com o Dr.Oliveira Salazar que ganhou o titulo de Melhor Português em votação comprovada. A comparação é abusiva e infeliz porque o Dr. Oliveira Salazar teve sempre uma postura séria enquanto português não lesando a Nação como veificamos nos dias de hoje.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.