PCP está contra a privatização de capitais na SATA / Azores Airlines

A Direção da Organização Regional do PCP/Açores (DORAA) afirmou hoje a sua firme oposição à abertura ao capital privado, estrangeiro, ou não, da SATA, empresa que considera “estratégica para a economia regional, para a mobilidade dos açorianos para o desenvolvimento da Região”.

Em conferência de imprensa para a apresentação das conclusões da reunião da DORAA, Vítor Silva  manifestou grande preocupação sobre a difícil situação em que se encontram quase todas as empresas do setor público regional, com passivos que “colocam em causa a sua atividade, em resultado de políticas implementadas pelos governos regionais que tem levado a esta situação”, salientando que “há que inverter esta política desastrosa”.

“É preciso, urgentemente, tratar do saneamento financeiro destas empresas, abandonando a política de privatização de todo, ou em parte, estabelecendo planos de recuperação económica e de desenvolvimento da sua actividade”, considerou.

Tendo em conta este “quadro desastroso”, de “desvalorização dos setores produtivos”, agravado pela “crescente pressão sobre o emprego, sobre os trabalhadores e os seus direitos”, o coordenador regional do PCP alertou para a “visível diminuição de população total em muitas ilhas”, em reflexo da emigração, o que, embora sem existirem estatísticas disponíveis, “poderá levar à sua desertificação”.

Sobre a pobreza nos Açores, Vítor Silva refere que este flagelo assume “uma dimensão sem paralelo no país”, entendendo que esta assenta não apenas no índice de desempregados, mas, essencialmente, por baixíssimos salários e pela precariedade laboral.

“Para o PCP/Açores, melhorar a vida dos açorianos e aliviar as suas dificuldades, não é apenas justo como também o único rumo para reativar a economia regional e traçar um futuro de crescimento e desenvolvimento para os Açores. Essa é a nossa prioridade política”, realçou.

Assim, para fazer face à grave crise social e económica que os Açores atravessam e para combater a pobreza e a exclusão social, o PCP vai propor, no Parlamento Regional, um conjunto de medidas urgentes que permitirão, no imediato, melhorar os rendimentos dos açorianos, combater a precariedade, relançar a geração de riqueza e a criação de emprego.

 

 

 

 

GI PCP/+central

 

Link permanente para este artigo: http://maiscentral.com.pt/pcp-esta-contra-a-privatizacao-de-capitais-na-sata-azores-airlines/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.