Jan 30 2018

PCP/Açores defende “majoração do subsídio de desemprego” para funcionários da COFACO

O coordenador regional do PCP/Açores defendeu hoje, no Pico, a “majoração do subsídio de desemprego em termos de valores e em termos de tempo” para os quadros despedidos da conserveira COFACO.

No entender de Vítor Silva, esta medida vai possibilitar a “manutenção do poder de compra”, evitando que a economia do Pico sofra um “efeito drástico”.

O dirigente comunista açoriano pediu, igualmente, uma atuação “muito firme” do executivo da região sobre a conserveira.

“O Governo Regional tem de ter uma intervenção muito firme”, realça Vítor Silva, para quem a COFACO tem sido um “sugador de dinheiros públicos” sem “contrapartida social ou dos direitos dos trabalhadores”, o que, no seu entender, não devia suceder.

“O que aconteceu agora aqui no Pico já aconteceu em 2010 no Faial e tememos que possa acontecer num futuro muito próximo na fábrica de Rabo de Peixe, na ilha de São Miguel”, alertou.

Para Vítor Silva, a COFACO ao não aceitar um “contrato-promessa”, que “permitiria que os trabalhadores agora abrangidos pudessem ser reintegrados numa nova fábrica”, motiva “muitas dúvidas” nos próprios trabalhadores sobre a real intenção de construir uma nova unidade.

 

 

 

 

Lusa/+central

 

1 comentário

  1. Impacto do encerramento da Cofaco na ilha do Pico:
    http://www.caisdopico.pt/2018/01/impacto-do-encerramento-da-cofaco-na.html

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.