Ministra do Mar defende introdução de GNL nos principais portos dos Açores e da Madeira

A ministra do Mar defendeu hoje a introdução de gás natural liquefeito (GNL) nos principais portos continentais e das regiões autónomas dos Açores e da Madeira, de modo a melhorar “o desempenho ambiental e criar mais empregos”.

“Continuarei a executar esforços apoiando a execução de missões empresariais. Como pode ser verificado, a estratégia nacional para o mar 2013-2020 está a ser concretizada. […] Desta forma estaremos a construir um futuro económico resiliente e sustentável, com empregos mais atrativos para os portugueses”, afirmou Ana Paula Vitorino, durante o debate político “A Economia do Mar e o Setor Marítimo-Portuário”.

A governante garantiu que, no âmbito do programa Fundo Azul, serão pagos 500 mil euros no decorrer deste mês, referentes a mais de uma dezena das 205 candidaturas apresentadas.

A ministra do Mar indicou ainda que o Governo avançou com planos a dez anos no valor de 2,5 mil milhões de euros para aumentar a competitividade logística do mar, sendo 83% deste montante de origem privada, planos esses que visam “o aumento da capacidade eficiente da cadeia logística, da qual se espera um aumento de 200% na carga”.

O Fundo Azul tem por objetivos o desenvolvimento da economia do mar, a investigação científica e tecnológica, a proteção e monitorização do meio marinho e a segurança, reforçando para isso os mecanismos de financiamento de entidades, atividades e projetos, segundo a informação disponível da página do programa Portugal 2020.

 

 

 

 

Foto: +central

Lusa/+central

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.