Médicos denunciam incapacidade do Governo regional em solucionar questões antigas nos Açores

O secretariado regional do Sindicato Independente dos Médicos (SIM) nos Açores denunciou hoje a “completa incapacidade” da secretaria regional da Saúde em criar condições para a fixação de médicos, “não aproveitando sequer aqueles que o querem fazer”.

Em comunicado, a direção do SIM/Açores revela que há recém-especialistas em Medicina Geral e Familiar com vontade de exercer como Médicos de Família, que por inépcia da tutela poderão não ter vaga para o fazer.

O sindicato denuncia também que executivo açoriano “mantém-se sem pagar a última hora noturna, entre as 7 e as 8 horas, aos médicos sindicalizados de acordo com o ACT”, exigindo o cumprimento da lei.

“Exigimos que seja corrigida a situação do não pagamento da remuneração base de acordo com a tabela, que lesa mensalmente os médicos, sem que haja uma razão para tal”, referem, convidando o secretário regional da Saúde a “contribuir para a redução das listas de espera para cirurgias, que têm sido bandeira política de sucessivos governos, ao usar da autonomia administrativa e financeira que detém, reduzindo as horas de trabalho normal nos Serviços de Urgência de 18 para 12, permitindo a que os cirurgiões possam efetuar mais consultas e cirurgias e que as especialidades médicas também possam reduzir os tempos de resposta para uma consulta hospitalar”.

No comunicado de imprensa, o SIM/Açores desafia Rui Luís a “esclarecer a razão do incumprimento da lei relativa aos atestados médicos para obtenção e revalidação da carta de condução, uma vez que a obrigatoriedade da emissão do atestado por via electrónica, não estar a ser cumprida”.

“Apelamos à criação de Centros de Avaliação de Condutores, como único meio de garantir o cumprimento da lei a equidade e a correta avaliação dos condutores”, salientam.

Em suma, os médicos querem que o secretário regional da Saúde “exerça as suas competências, traçando linhas orientadoras claras, dando meios e criando condições para que os profissionais de saúde, nomeadamente os médicos, possam exercer de forma efectiva a sua função, cuidando da saúde dos açorianos e não perdendo tempo e energia a solucionar problemas que as administrações dos Hospitais e Unidades de Saúde de Ilha não resolvem por incompetência ou falta de meios”.

 

 

Foto: Direitos Reservados

+central

 

Link permanente para este artigo: http://maiscentral.com.pt/medicos-denunciam-incapacidade-do-governo-regional-em-solucionar-questoes-antigas-nos-acores/

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.