Mais de 228 mil eleitores escolhem hoje destino político dos Açores

Alraa228.160 mil eleitores são hoje chamados a votar para escolher os 57 deputados da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores para os próximos quatro anos.

De acordo com os resultados das eleições legislativas regionais, o Representante da República nomeia depois o presidente do Governo Regional que, por sua vez, propõe os membros do executivo.

Nas nove ilhas do arquipélago, há 269 secções de voto, segundo a Comissão Nacional de Eleições.

As urnas abrem às 08:00 e fecham às 19:00 locais (mais uma hora em Lisboa).

Nestas eleições, às quais concorrem 13 forças políticas, apresentaram pela primeira vez candidatura o MAS – Movimento Alternativa Socialista, o Partido Democrático Republicano (PDR), o PURP – Partido Unido dos Reformados e Pensionistas e o Livre.

Concorrem também todos os partidos com assento no parlamento regional – PS, PSD, CDS-PP, CDU, Bloco de Esquerda e Partido Popular Monárquico — e, ainda, o PAN — Pessoas-Animais-Natureza, o Partido da Terra (MPT) e o PCTP-MRPP.

Nos Açores, há dez círculos eleitorais, nove coincidentes com cada uma das ilhas e outro de compensação (que junta os votos que não permitiram eleger deputados nos círculos de ilha).

Cada círculo eleitoral de ilha elege dois deputados e ainda deputados em número proporcional ao dos cidadãos eleitores nele inscritos, prevendo a lei também um círculo regional de compensação, para reforçar a proporcionalidade.

Ninguém pode ser candidato por mais de um círculo eleitoral, excetuando o círculo regional de compensação, ou figurar em mais de uma lista.

PS, PSD, BE, CDU, PDR, MPT e PAN têm candidaturas em todos os círculos eleitorais. O CDS-PP não se apresenta ao Corvo, enquanto o PPM não entregou lista pelo círculo das Flores, onde apoia o cabeça de lista centrista.

O PCTP-MRPP concorre na Terceira, Faial, São Jorge, Santa Maria, Pico, São Miguel e compensação.

Em São Miguel e no círculo de compensação entregaram igualmente listas o PURP e o MAS, duas estreias nas regionais, enquanto o Livre soma àqueles dois círculos a candidatura pelo Pico.

O círculo eleitoral que elege mais deputados é o de São Miguel, 20, mais um do que em 2012, seguindo-se a Terceira (dez). Pico e Faial elegem, cada um, quatro parlamentares, enquanto Flores, Graciosa, Santa Maria e São Jorge elegem três por cada uma das ilhas.

O círculo mais pequeno é o Corvo, com 334 eleitores, que “senta” no parlamento dois deputados, enquanto pela compensação são eleitos cinco.

Desde 1976, ano em que os Açores passaram a ser uma região autónoma com órgãos de governo próprios, realizaram-se dez eleições regionais.

Naquele ano venceu o PSD, liderado por Mota Amaral, que se manteve no poder durante 19 anos, até 1995. Seguiu-se-lhe Madruga da Costa (um ano).

Em 1996, o socialista Carlos César ganhou as eleições, vitória que repetiu em 2000, 2004 e 2008.

Há quatro anos, outro socialista, Vasco Cordeiro, manteve a região sob liderança do PS e igualou os anos no poder do PSD.

Na Assembleia Legislativa Regional, o PS tem atualmente 31 dos 57 lugares, enquanto o PSD 20. O CDS-PP conquistou três deputados em 2012, e BE, PCP e PPM têm um mandato cada.

 

 

 

 

Foto: Direitos Reservados

NAM/+central

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *