Inspeção de Saúde sem recursos humanos para concluir processos nos Açores


O relatório de atividade da Inspeção Regional de Saúde (IReS), relativo a 2016, revela que a falta de pessoal impediu a analise de todos os processos instaurados durante o ano.

De acordo com o documento, disponível no portal eletrónico do Governo dos Açores na Internet, dos 80 processos instaurados ao longo do ano passado pela IReS, apenas 47 foram concluídos, o que representa uma percentagem de apenas 58,8%.

O relatório da Inspeção de Saúde adianta que esta reduzida percentagem de processos concluídos resulta, em parte, do aumento dos processos considerados complexos e também da “diminuição de recursos humanos, que já de si então escassos” (o quadro de pessoal diminuiu de 8 para 7 elementos).

“É expectável que esta situação se agrave de forma acentuada, com a situação de um dos inspetores, que se encontra incapacitada para o trabalho por motivo de gravidez de risco, a que se seguirá a licença de maternidade”, adverte o inspetor regional da Saúde, Paulo Gomes, no referido relatório.

O documento agora divulgado adverte para a necessidade de haver um “reforço do quadro de pessoal” da IReS, considerando que esta é “uma das principais lacunas deste serviço”, tema que tem sido, aliás, objeto de “sucessivos alertas”, mas “cuja gravidade se tem vindo a acentuar”.

Entre as ações realizadas pela IReS em 2016, destaque para uma auditoria ao trabalho extraordinário e às prevenções no Hospital do Espírito Santo, em Ponta Delgada, e uma auditoria às listas de espera cirúrgicas na mesma unidade de saúde, além de inspeções e fiscalizações na área da psiquiatria e serviços de fisioterapia convencionados com o Serviço Regional de Saúde.

 

 

 

 

 

Foto: Direitos Reservados

AOOnline/+central

 

Link permanente para este artigo: http://maiscentral.com.pt/inspecao-de-saude-sem-recursos-humanos-para-concluir-processos-nos-acores/

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.