Graça Silveira quer uma “gestão autárquica mais ambiciosa” em Angra do Heroísmo

A candidata do CDS-PP à Câmara Municipal de Angra do Heroísmo apresentou hoje a sua lista, com uma média de idades de 44 anos, frisando tratar-se de “uma lista de pessoas que não se movem por interesses, mas sim por convicções, e que têm a coragem de dar a cara por uma gestão autárquica mais ambiciosa”.

Lamentando que, “nos dias de correm, é cada vez mais difícil mobilizar pessoas para a causa pública”, Graça Silveira agradeceu, por isso, a todos a que a acompanham pela “coragem nesta convicção de que podemos, hoje e aqui, dizer presente por uma Angra que tem que ter a capacidade de se reinventar”.

“Hoje sinto uma enorme responsabilidade na expetativa que todos os Angrenses têm de que Angra pode ter mais heroísmo. Queremos uma Angra para todos, uma Angra mais inclusiva, uma cidade preparada para receber todas as pessoas, os idosos, os cidadãos com reduzida mobilidade, os invisuais… todos! Defendemos que existam mecanismos de audição pública, mas que sejam vinculativos, para que os Angrenses possam dizer, efetivamente, o que defendem para a sua cidade. Não podemos continuar a ter uma gestão que, hoje, fecha a Praça Velha e, amanhã, altera um sentido de trânsito de uma rua, só porque sim”, afirmou.

A candidata do Partido Popular disse ainda que a sua candidatura quer “ser uma voz firme, que não pode tolerar que Angra se transforme numa ditadura de pensamento único”, apontando como objetivos gerais, para além de “uma Angra mais inclusiva, também uma Angra mais competitiva; queremos uma Angra mais jovem, mais criativa e que se afirme como um destino cultural. No fundo, queremos uma Angra com mais graça”.

Artur Lima, presidente do CDS-PP Açores, destacou o facto da lista ser composta por “gente sem medo, com profissão e que se vai bater pelo desenvolvimento do seu Concelho e da sua Ilha”.

Para o líder popular açoriano, é fundamental “combater o totalitarismo político que reina, que vai da Câmara de Angra, à Câmara da Praia, ao Conselho de Ilha e ao Governo Regional, tudo dominado pelo PS, e onde não há o mínimo de democraticidade. Faz falta uma voz divergente, uma voz que afirme Angra e a Ilha Terceira no contexto regional e, com esta lista, do primeiro ao último candidato, não tenho a mínima dúvida que estamos bem servidos neste sentido”.

Artur Lima considerou ainda que, na história da Autonomia regional, existem “dois momentos” que ficam marcados por “mais democracia e mais transparência”, lembrando o primeiro mandato regional do PS, entre 1996 e 2000, “onde o PS não teve maioria absoluta e com uma oposição forte e objetiva do CDS alcançaram-se medidas muito úteis para os Açorianos, como a baixa de impostos”.

O outro momento que foi destacado pelo líder centrista foi “quando o CDS elegeu o vereador para a Câmara de Angra, em 2009”, afirmando que “foi o mandato municipal onde houve mais democracia e transparência na gestão autárquica, onde depusemos presidentes, fizemos impor a transparência nas contas das Sanjoaninas e dos Serviços Municipalizados e, por isso, o que espero é que os Angrenses deêm força a esta lista para que voltemos a ter um bom governo municipal em Angra do Heroísmo, porque basta ir às assembleias municipais e ver o comportamento do Sr. Presidente da Câmara e o respeito que ele tem pela democracia”.

60% de independentes, 50% de mulheres

Para além de Graça da Silveira (Professora universitária, Doutorada em tecnologia e segurança alimentar, 49 anos), a lista do CDS-PP conta em segundo lugar com Sónia de Freitas Capaz (Bancária, Licenciada em relações públicas e comunicação empresarial, 43 anos), seguindo-se Pedro Miguel Ferreira (Jornalista, 34 anos); Luís Pedro Ribeiro (Técnico superior da administração local, Engenheiro zootécnico, 42 anos); Margarida Benedita Machado (Mestre em ciência política e relações internacionais, 31 anos); Graça Ramalho Candeias (Técnico superior da administração regional, Engenheira do ambiente, 38 anos); Pedro Jorge Fins (Enfermeiro, 44 anos); Rui Manuel Brazil Bettencourt (Bancário reformado, 65 anos); Raquel Godinho Reis (Licenciada em ciências agrárias, estudante de mestrado em tecnologia e segurança alimentar, 24 anos) e Alberto Manuel Soares (Empresário, 78 anos), sendo o mandatário da lista o antigo Presidente do Partido, Alvarino Pinheiro.

 

 

 

 

Foto: CDS-PP Açores

GI CDS-PP/+central

 

Link permanente para este artigo: http://maiscentral.com.pt/graca-silveira-quer-uma-gestao-autarquica-mais-ambiciosa-em-angra-do-heroismo/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.