Fev 05 2018

Governo e CDS-PP trocam acusações sobre mau serviço dos CTT nos Açores

O presidente do Governo Regional dos Açores e o líder regional do CDS-PP trocaram hoje acusações de hipocrisia sobre as responsabilidades do mau serviço prestado pelos correios na Região.

Durante a manhã, Vasco Cordeiro  definiu como “injustas e hipócritas” as críticas feitas ao executivo que lidera, e à SATA, sobre o serviço dos CTT no arquipélago.

“Um dos episódios mais recentes em que se exige à SATA, e já agora, ao Governo Regional, que resolva, tem a ver com o mau serviço prestado pelos CTT às açorianas e açorianos. Trata-se do exemplo acabado de uma crítica injusta e hipócrita”, afirmou o líder do executivo açoriano.

Vasco Cordeiro sustentou que “a SATA está a colaborar com os CTT e garante que, em cada um dos voos que partem de Lisboa com destino aos Açores, há disponibilidade de acomodar 250 Kg de correio”, concretizando que, “nos últimos três meses, e, portanto, incluindo o natal, a média, repito, média, por voo ficou abaixo dessa quantidade, em concreto, a utilização foi de 240 Kg”.

O líder do executivo socialista disse que “lá e cá”, no continente e nos Açores, as críticas ao Governo Regional sobre os CTT são feitas “exatamente pelos dois partidos políticos que, no Governo da República, tiveram a responsabilidade de privatizar a totalidade” da empresa, numa alusão a PSD e CDS-PP.

“Por incompetência ou simples negligência, [PSD e CDS] não acautelaram aquilo que é da única e exclusiva responsabilidade da empresa que venderam solucionar: a qualidade do serviço para os Açores e o não encerramento de estações de correio nos Açores”, salientou.

Em reação, o presidente do CDS-PP Açores acusou Vasco Cordeiro de “leviandade e demagogia”.

Num comunicado remetido às redações, Artur Lima acusa o presidente do Governo Regional de ser “cínico e hipócrita”, ao omitir que não foi implementada a concessão do transporte aéreo de carga e correio, previsto no âmbito da liberalização da rota Terceira-Ponta Delgada.

“O presidente do Governo Regional sabe, e isso é ainda mais escandaloso, que os governos socialistas na Região e na República não implementaram a concessão do transporte aéreo de carga e correio, previsto no âmbito da liberalização da rota Terceira-Ponta Delgada. A desfaçatez do presidente do Governo, ao omitir este facto nas suas declarações, é bem revelador do cinismo e hipocrisia com que norteia a sua atuação enquanto presidente do Governo”, refere.

Para Artur Lima, outra situação “reveladora da incompetência” do Governo dos Açores é a incapacidade de garantir a prestação de serviço aéreo de carga e correio na rota Lisboa-Terceira-Ponta Delgada-Lisboa ou Lisboa-Ponta Delgada-Terceira-Lisboa, quando se previa exatamente que a capacidade de carga e de transporte do correio iriam diminuir com a liberalização das rotas referidas”, questionando “para quando a implementação do avião cargueiro entre o continente e as rotas acima referidas?”

“Vasco Cordeiro devia envergonhar-se e pedir desculpa às empresas e pessoas pelos atrasos nos correios. Não querendo crer que as declarações de Vasco Cordeiro tenham sido proferidas por ignorância, e foram, antes pelo contrário, reveladoras de má-fé, leviandade e demagogia, as mesmas não dignificam o cargo que ocupa”, conclui.

 

 

 

 

+central

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.