Estudo revela que perdoar proporciona uma série de benefícios à saúde

O perdão é o ato consciente de não guardar rancor contra alguém ou de deixar de lado o desejo de vingança contra algo. Esta é a definição dada pelo Greater Good Science Center da Universidade de Berkeley, na Califórnia, mas podemos ainda acrescentar que perdoar é também sinónimo de aceitar, suportar e tolerar.

Ser capaz de perdoar é um bom espelho do sentido de resiliência de uma pessoa, mas também do amor que sente por si mesma, uma vez que o rancor está associado a mais stress, ansiedade e até mesmo depressão.

Perdoar não fica apenas bem, também faz bem e segundo o Huffington Post, é cada vez maior o número de estudos que indicam que o perdão proporciona uma série de benefícios à saúde. Eis alguns:

1 – Perdoar incondicionalmente pode significar uma vida longa:

As pessoas que praticam o perdão condicional, ou seja, aquelas pessoas que só perdoam quando os outros pedem desculpas primeiro ou prometem não repetir as ofensas, têm uma maior probabilidade de morrer cedo em comparação com a pessoas que perdoam incondicionalmente. Isso é o que mostra um estudo de 2011 publicado na revista Journal of Behavioral Medicine.

2 – Perdoar deixa as pessoas menos nervosas:

Estar constantemente nervoso acarreta efeitos na tensão arterial e no batimento cardíaco, mas perdoar de verdade pode levar à redução do stress e ajudar a conter o nervosismo. Segundo comunicado da médica Karen Swartz, diretora da Clínica de Consultas de Transtornos de Humor para Adultos do Hospital Johns Hopkins, “existe um enorme fardo físico em estar magoado ou desapontado”. Segundo um estudo de 2001 publicado na revista Psychological Science, persistir no ressentimento, além de aumentar a irritação, também provoca a tristeza e sentimentos de perda de controle.

3 – Perdoar melhora uma série de medidas de saúde (até mesmo o sono):

Estudo divulgado na revista Journal of Behevioral Medicine em 2005 mostra que o perdão está ligado a uma série de medidas de saúde, incluindo medicações tomadas, qualidade de sono e fadiga. Isso porque “o perdão promove uma ‘limpeza’ das emoções negativas e ajuda a manter o bem-estar”, afirmam os cientistas da Universidade do Tennessee.

4 – Fazer as pazes ajuda a perdoar a si mesmo:

Quando se comete algo errado, ser perdoado pela pessoa que se magoou ajuda a perdoar a si mesmo, como mostram os cientistas da Universidade de Baylor. Uma outra pesquisa publicada na Journal of Positive Psychology mostra que quem pede perdão por um ato tem mais probabilidade de perdoar a si mesmo.

5 – O coração vai agradecer:

O ato de perdoar mostra-se capaz de diminuir a tensão arterial, como revelaram vários estudos até agora, como um de 2011, divulgado no Jornal Personal Relationship, que mostrou que quando uma pessoa perdoa outra, ambas apresentaram redução na tensão arterial.

6 – O perdão pode trazer benefícios ao sistema imunitário:

Pessoas portadoras do vírus da Sida que perdoaram alguém de verdade apresentaram um maior nível de cédulas CD4, que são consideradas positivas para o sistema imunitário. É o que mostrou uma pesquisa apresentada num encontro da Sociedade de Medicina Comportamental, realizada em 2011.

7 – Perdoar pode fortalecer o relacionamento após uma traição:

Perdoar verdadeiramente o parceiro ou parceira após um caso de traição pode ser a chave para salvar, e até mesmo reforçar, a relação. É o que diz um estudo da Universidade de Missouri-Kansas City.

8 – Quem perdoa pode se proteger do stress a longo prazo:

Um estudo recente publicada na revista Jounal of Health Psychology, conduzido por pesquisadores do Luther College, da Universidade da Califórnia, aponta que perdoar antevê uma saúde positiva tanto mental quanto física.

 

 

 

 

Foto: Direitos Reservados

NAM/+central

 

Link permanente para este artigo: http://maiscentral.com.pt/estudo-revela-que-perdoar-proporciona-uma-serie-de-beneficios-a-saude/

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.