CDS-PP protesta pelo “abandono da ilha Terceira em termos de transporte de carga”

O grupo municipal do CDS-PP Açores em Angra do Heroísmo informou hoje que irá apresentar, na próxima sessão ordinária da Assembleia Municipal, um voto de protesto devido à situação do transporte de cargas na Terceira.

Em comunicado, Nuno Melo Alves e Brites Baldaya Cunha referem que “as políticas em sede de transportes e de acessibilidades assumem suprema importância numa Região caracterizada pela descontinuidade geográfica que a nossa apresenta” e como tal devem servir para criar “uma rede integrada e eficiente que promova a coesão e o desenvolvimento sustentado da Região”.

“As alterações no transporte direto de passageiros por via aérea, de e para a Ilha Terceira, causou inúmeros impactos negativos (diretos e indiretos) na atividade económica e no bem-estar da população, que não foram devida ou atempadamente acautelados”, constatam, salientando que a mudança da configuração dos aviões que fazem as ligações à Terceira condicionou “a capacidade de transporte
de carga aérea”. acrescentando que, por outro lado, os concursos para “a concessão do transporte de carga aérea para os Açores têm sido um fracasso, na medida em que não têm aparecido concorrentes”.

Os deputados municipais centristas denunciam que estas situações “têm tido impacto negativo no transporte de carga postal aérea”, constatando que até a chegada à ilha de jornais impressos no Continente “está condicionada e atrasada pelas dificuldades de transporte aéreo, concretamente pelos horários”. Lamentam, ainda, que a agravar “as já deficientes condições de transporte aéreo de carga, há ainda que acrescentar os cancelamentos que têm ocorrido com mais intensidade nos últimos tempos”.

Os eleitos do CDS-PP no município de Angra do Heroísmo consideram esta situação “insuportável”, na medida em que o transporte aéreo é da maior importância “para a rápida expedição em condições de qualidade, de bens perecíveis exportados a partir do Concelho e da ilha”.

Nuno Melo Alves e Brites Baldaya Cunha criticam também a situação ao nível dos transportes marítimos, que entendem não estar melhor.

“Os transportes marítimos regulares diretos para a Terceira estão mais escassos e têm suscitado queixas dos exportadores, em relação ao incumprimento de horários”, realçam, acreditando que esta situação irá piorar, devido à suspensão da Linha Lilás, da Atlânticoline.

Os deputados municipais do CDS consideram que “o impacto conjunto destas situações tem sido negativo na economia do Concelho e da ilha, e no bem-estar dos seus residentes”, impacto esse que representa um
“retrocesso na qualidade de vida”.

Desta forma, entendem protestar contra “as políticas seguidas pelo Governo da República e pelo Governo regional, no âmbito dos transportes aéreos e marítimos de carga, que não acautelaram atempadamente os impactos negativos decorrentes das alterações ao modelo de transporte aéreo de passageiros, com claros prejuízos para a actividade económica do Concelho e da ilha, e para o bem-estar da população residente”.

O voto de protesto será apresentado, debatido e votado na próxima sexta-feira, dia 27 de abril.

 

 

 

 

 

+central

 

Link permanente para este artigo: http://maiscentral.com.pt/cds-pp-protesta-pelo-abandono-da-ilha-terceira-em-termos-de-transporte-de-carga/

http://pda.ipma.pt/

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.