CDS-PP defende aumento da quota de importação para o Canadá do Queijo de São Jorge

O CDS-PP quer que o Governo da República agilize procedimentos, junto das autoridades do Canadá, para que se aumente a quota de importação do Queijo de São Jorge para aquele país da América do Norte.

O grupo parlamentar dos populares na Assembleia da República, depois de um estreito trabalho de colaboração e articulação com a Comissão Política da Ilha (CPI) de São Jorge do CDS-PP, presidida por Luís Silveira, fez entrar, no Parlamento, um Projeto de Resolução que “recomenda ao Governo que atue junto das autoridades do Canadá no sentido de agilizar os procedimentos necessários ao aumento da quota de importação prevista no CETA” — Acordo Económico e Comercial Global entre a União Europeia e o Canadá.

No preâmbulo do texto resolutivo pode ler-se que “o Queijo São Jorge DOP é um produto internacionalmente conhecido, cujas qualidades o distinguem em absoluto dos outros queijos portugueses, mantendo-se a forma tradicional de fabrico”, sendo 2a área geográfica de produção do Queijo São Jorge DOP restrita à ilha de São Jorge e as suas características distintivas devem-se também às condições edafoclimáticas da Região, que originam pastagens de culturas variadas, que, por sua vez, influenciam positivamente a qualidade do leite”.

Também o método de produção é destacado, referindo os democratas-cristãos que se mantém “praticamente inalterado ao longo dos cerca de 500 anos da sua existência”, promovendo “a singularidade do produto (…) totalmente natural e tradicional, sendo feito exclusivamente com leite cru de vaca e fabricado em três unidades fabris”.

Depois de salientarem mais alguns pontos relevantes deste meio milénio de história da produção deste produto único do mundo, os eleitos populares frisam que “qualquer estratégia que envolva produtos agroalimentares açorianos depende muito da sua comercialização exterior, quer pela afirmação dos mercados existentes quer pela permanente procura de novos mercados”, facto já firmado “na proteção conferida, em abril passado, ao Queijo São Jorge DOP, no âmbito do novo acordo comercial entre a União Europeia e o México e as recentes campanhas de promoção do produto a nível nacional, bem como a aposta na sua exportação para vários países europeus e para a Arábia Saudita e China, a consolidação de exportação para Macau, Moçambique e Angola, e a aposta nos mercados dos Estados Unidos da América do Norte e Canadá, este último através do CETA”.

Os parlamentares nacionais e os dirigentes de ilha do CDS-PP sublinham, ainda, que “o Queijo São Jorge DOP é um dos 140 produtos com qualificação comunitária que é reconhecido pelo acordo, sendo já significativo para a sua comercialização”, apesar de “tanto os produtores açorianos como os operadores canadianos garantirem que o volume de exportação poderia atingir o dobro, tem havido dificuldade, junto das autoridades do Canadá, em conseguir aumentar a quota de importação prevista no CETA”.

Assim, acrescentam, aproveitando o trabalho já desenvolvido no âmbito de uma outra Resolução da Assembleia da República — a Resolução n.º 232/2017, de 20 de Setembro —, que “recomendou ao Governo que estabelecesse, conjuntamente com o Governo da Região Autónoma dos Açores e os parceiros sociais do setor, um plano de internacionalização dos produtos agroalimentares açorianos, e que promova a integração das indústrias açorianas no âmbito das missões diplomáticas e ou empresariais sempre que estejam em causa interesses para o setor agroalimentar dos Açores”, depois de articuladas posições com a CPI cujo concelho de Velas se acaba de assumir como “Capital do Queijo”, o grupo parlamentar do CDS-PP na Assembleia da República “recomenda ao Governo que atue junto das autoridades do Canadá, no sentido de agilizar os procedimentos necessários ao aumento da quota de importação prevista no Acordo Económico e Comercial Global entre a União Europeia e o Canadá (CETA)”.

Isto porque, finalizam, “o Queijo São Jorge DOP é um produto com marca e com história, premiado nacional e internacionalmente” e porque “o CDS-PP considera ser fundamental valorizar e promover os produtos açorianos, nomeadamente o Queijo São Jorge DOP, por ser um queijo diferenciador e de excelência”.

 

 

Foto: Direitos Reservados

GI CDS-PP/+central

 

Link permanente para este artigo: http://maiscentral.com.pt/cds-pp-defende-aumento-da-quota-de-importacao-para-o-canada-do-queijo-de-sao-jorge/

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.