CDS-PP acusa: “Falta de vontade política” compromete acessibilidades à Terceira

O grupo parlamentar do CDS-PP Açores entende que a melhoria das acessibilidades aéreas e marítimas à ilha Terceira apenas não se concretiza por “falta de vontade política” das entidades competentes.

O deputado Alonso Miguel, questionado pelos jornalistas, constatou que os investimentos há muito defendidos como prioritários para o desenvolvimento económico da ilha Terceira “não avançaram já e continuam parados por falta de vontade política”.

Os deputados populares, que concluíram hoje as Jornadas Parlamentares sobre acessibilidades à ilha Terceira, querem desaterrar um parque de estacionamento automóvel para aumentar a placa de estacionamento de aviões na Aerogare Civil das Lajes, querem a utilização civil do porto dos norte-americanos na Praia da Vitória para transformação em cais de cruzeiros para a ilha e reivindicam o início urgente da construção da rampa RO-RO no Porto das Pipas.

Os centristas dizem ter ouvido “várias entidades e personalidades que têm a mesma visão”, tendo em vista a melhoria das acessibilidades marítimas e aéreas à ilha, a melhoria das ligações de pessoas e bens entre as ilhas do Grupo Central e a captação eficaz de turistas de cruzeiros.

Relativamente à ampliação da placa de aeronaves civis e comerciais na Aerogare das Lajes, “promessa esquecida pelo PS e há anos defendida pelo CDS”, os parlamentares do CDS-PP têm uma solução fácil e que “não está dependente de qualquer autorização militar”.

Para o CDS-PP “o aumento da placa faz-se desaterrando o atual parque de estacionamento automóvel n.º 1”, o parque mais a oeste, na direção da Vila das Lajes, possibilitando assim que que “a placa civil possa ter capacidade para, pelo menos, mais 4 aviões do tipo A320 e fazendo também com que os passageiros possam desembarcar e estar logo à porta da Aerogare, como se faz em várias partes do mundo, como se faz no Aeroporto de Ponta Delgada”.

Para Alonso Miguel este investimento seria relativamente fácil e barato de concretizar e “não estava dependente de nenhuma autorização militar”, como está o projeto de ampliação que existe há largos anos e que não avança por falta de autorização da Força Aérea Portuguesa, uma vez que “os terrenos deste parque de estacionamento automóvel são terrenos públicos regionais”.

Por outro lado, e ao nível da melhoria das acessibilidades marítimas à Terceira, o CDS-PP defende “a certificação urgente para uso civil do cais dos americanos na Praia da Vitória”, visando “a sua transformação no cais de cruzeiros na ilha com a vantagem de os passageiros e turistas desembarcarem logo no interior da cidade”, assim como reivindicam “o arranque urgente das obras de construção da rampa RO-RO do Porto das Pipas”, em Angra do Heroísmo, tendo por objetivo a melhoria “expressiva nas ligações com as restantes ilhas do Grupo Central”.

 

 

 

 

Foto: CDS-PP Açores

GI CDS-PP/Açores

 

Link permanente para este artigo: http://maiscentral.com.pt/cds-pp-acusa-falta-de-vontade-politica-compromete-acessibilidades-a-terceira/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.