CDS exige manutenção da TAP na Terceira para manter a ilha nas rotas da empresa

O presidente do grupo parlamentar do CDS-PP/Açores anunciou hoje a entrada nos serviços da Assembleia Legislativa da Região de um Projeto de Resolução que exige a manutenção da loja comercial da TAP em Angra do Heroísmo e a permanência da delegação da transportadora aérea nacional nos Açores sedeada na ilha Terceira.

Em causa, segundo Artur Lima, estão notícias que dão conta do encerramento da loja e delegação da TAP na Terceira no próximo dia 30 de abril, acusando o Governo Regional de nada ter feito para evitar esta situação, “uma vez que em janeiro o CDS-PP alertou e o Governo Regional fez de conta que não era nada consigo”.

“O encerramento da loja comercial da TAP Portugal em Angra do Heroísmo, que funciona também como delegação regional da transportadora aérea nos Açores, no âmbito de um plano interno de reestruturação da rede de apoio aos passageiros, de acordo com o noticiado recentemente na comunicação social representará a perda de mais um importante serviço para a cidade de Angra do Heroísmo e para a Ilha Terceira, bem como a perda dos atuais postos de trabalho e de potenciais postos de trabalho no futuro”, denuncia Artur Lima.

Os populares açorianos lembram que “a 13 de janeiro deste ano, o CDS-PP, perante as notícias e informações de que dispunha, questionou o Governo Regional sobre o eventual encerramento da loja comercial e da delegação da TAP nos Açores”, tendo “o Governo Regional, a 30 de janeiro de 2017, respondido ao CDS dizendo não ter recebido ‘qualquer comunicação por parte da TAP sobre a alegada intenção de encerrar a loja comercial de Angra do Heroísmo’”.

Ora, para a bancada parlamentar do CDS-PP, entretanto, “o novo Delegado da TAP nos Açores já assumiu que ficará instalado em Ponta Delgada, ao contrário da história da presença da empresa na Região”, pelo que, “de janeiro para abril, o Governo Regional não tinha informações e, aparentemente, não fez nada para obter qualquer comunicação oficial relativa a este assunto”.

Princípio do fim da operação TAP para as Lajes

Com o encerramento da loja comercial em Angra, com a deslocalização da Delegação Regional da companhia para outra ilha, com a centralização do transporte de carga no aeroporto de Ponta Delgada, com a operação da TAP a ser desenvolvida atualmente para as Lajes com as aeronaves mais pequenas da frota da transportadora e com a falta de concorrência da Azores Airlines na rota das Lajes, Artur Lima perspectiva que este seja o princípio do fim da operação da TAP para a Terceira.

“Perspetiva-se a antecipação do fim dos voos da TAP Portugal para a ilha Terceira, no âmbito deste plano interno de reestruturação” da empresa e o Governo Regional não faz nada, constata e critica.

Neste sentido, e considerando que, “na sequência da reversão do processo de privatização da companhia aérea, o Estado Português é dono de 50% da TAP Portugal”, o CDS-PP deu entrada nos serviços do Parlamento de um Projeto de Resolução urgente que visa “recomendar ao Governo Regional que promova as diligências necessárias junto do Governo da República, acionista maioritário da TAP Portugal, no sentido de impedir o encerramento da loja comercial da empresa em Angra do Heroísmo”, bem como “promova as diligências necessárias junto do Governo da República, no sentido de que o Delegado da TAP nos Açores permaneça em funções na ilha Terceira”.

A iniciativa apresentada pelo Líder Parlamentar popular vai acompanhada de um pedido de urgência para ser debatida e votada já na próxima semana na sessão plenária da Assembleia Legislativa da Região que reúne na cidade da Horta.

 

 

 

 

GI CDS-PP/+central

 

Link permanente para este artigo: http://maiscentral.com.pt/cds-exige-manutencao-da-tap-na-terceira-para-manter-a-ilha-nas-rotas-da-empresa/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.