Artur Lima denuncia pagamentos em atraso à delegação da Cruz Vermelha na Terceira

Artur LimaO presidente do CDS-PP Açores denunciou hoje pagamentos em atraso à Cruz Vermelha Portuguesa na ilha Terceira que, neste momento, tem 3 meses de ordenados em atraso aos seus funcionários.

Em comunicado, Artur Lima refere que “os deputados do PSD/Açores, na Assembleia da República, deviam estar preocupados era com a situação que se está a passar na Delegação da Cruz Vermelha Portuguesa em Angra do Heroísmo, onde há três meses que não se pagam ordenados aos funcionários”, lembrando que “Berta Cabral foi a autora política de uma reestruturação profunda da Cruz Vermelha nos Açores, extinguido a sede desta instituição na Ilha Terceira, transferindo-a para São Miguel, promovendo mudanças que pioraram os serviços da Cruz Vermelha e vendo-se até envolvida em polémicas públicas de alegados favorecimentos pessoais, familiares e partidários a pessoas que terão sido postas a trabalhar na Cruz Vermelha nos Açores, altamente bem pagos, por trocas de favores, levando a que o nome da instituição esteja envolvido numa investigação judicial”.

“Com esta reestruturação Berta Cabral e António Ventura contribuíram para a perda de mais uma valência da ilha Terceira”, acusa o líder regional.

Para Artur Lima, “agora, que a imagem de credibilidade da Cruz Vermelha foi seriamente afetada por causa das mexidas promovidas por Berta Cabral (enquanto Secretária de Estado da Defesa), com o apoio cúmplice do deputado António Ventura, e que os funcionários de Angra do Heroísmo estão há três meses sem receber ordenados, Berta Cabral e António Ventura deviam estar preocupados em assegurar que quem trabalha receba os seus ordenados, em vez de estarem a fazer de conta que estão preocupados com a cobrança da taxa turística em Lisboa”.

O CDS-PP entende que “aos deputados do PSD/Açores na Assembleia da República exigem-se responsabilidades políticas pela reestruturação desastrosa que promoveram na Cruz Vermelha Portuguesa nos Açores, nomeadamente na ilha Terceira”.

Referindo-se à Taxa Turística aplicada aos açorianos em Lisboa, Artur Lima considera que, após o PS/Açores ter chumbado o protesto apresentado pelo CDS-PP Açores em fevereiro, na Assembleia Legislativa Regional, pela cobrança da taxa turística de Lisboa aos cidadãos açorianos que se desloquem à capital do País, alegando ter garantias do Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, de maioria socialista, de que os açorianos estavam isentos de pagar a taxa”, exige-se que os socialistas “cumpram com a sua palavra e garanta que os açorianos que se desloquem a Lisboa não continuem a ser extorquidos pelos socialistas de Lisboa quando lhes impõem uma taxa turística de alojamento verdadeiramente vergonhosa”.

“PSD e PS brincam com os açorianos, permitindo, num caso, que existam funcionários da Cruz Vermelha que estejam sem receber há 3 meses, e, noutro caso, que mintam aos açorianos dizendo que estão isentos de uma taxa que continuamos todos a pagar quando precisamos de pernoitar em Lisboa”, conclui o democrata cristão açoriano.

 

 

 

GI CDS-PP/+central

 

Link permanente para este artigo: http://maiscentral.com.pt/artur-lima-denuncia-pagamentos-em-atraso-a-delegacao-da-cruz-vermelha-na-terceira/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.