Aprovados 5 M€ de investimentos em infraestruturas de apoio à atividade agrícola

Neto ViveirosO secretário regional da Agricultura e Ambiente revelou hoje, no Faial, que foram aprovados, no âmbito do PRORURAL+, em todo o arquipélago, 34 projetos que totalizam um investimento de cerca de cinco milhões de euros em caminhos agrícolas, rurais e florestais, abastecimento de água e fornecimento de energia elétrica às explorações agrícolas.

“Só através IROA estão em execução cerca de 15 empreitadas de construção e beneficiação de caminhos em perímetros de ordenamento agrário”, assim como de “abastecimento de água em S. Miguel, Terceira, Faial, S. Jorge e Graciosa”, frisou Luís Neto Viveiros, em declarações à margem de uma visita à obra do Caminho Agrícola da Cancela/Almanços.

Para o titular da pasta da Agricultura, “a aposta nas infraestruturas de ordenamento agrário são um instrumento de promoção, como sempre temos dito, do desenvolvimento nas zonas rurais, essencial à competitividade da produção regional”.

Neto Viveiros frisou também que a construção e beneficiação de caminhos agrícolas, de sistemas de abastecimento de água às explorações, bem como o fornecimento de energia elétrica, contribuem para a redução dos custos de exploração e do impacto da pegada ecológica, mas também para uma maior rentabilidade e segurança dos empresários e trabalhadores agrícolas.

Nesse sentido, sublinhou que se trata de um investimento público regional e uso dos fundos comunitários em prol da atividade privada e com retorno económico.

A empreitada de construção e beneficiação do Caminho Agrícola CS2 – Almanços, prevista na Carta Regional de Obras Públicas, representa um investimento de cerca de 140 mil euros no Perímetro de Ordenamento Agrário (POA) de Feteira/Castelo Branco.

Esta intervenção que deve ficar concluída ainda em agosto, vai beneficiar diretamente duas dezenas de explorações agrícolas confinantes ao caminho e mais cerca de 40 situadas nas imediações, numa superfície agrícola de 560 hectares.

Este caminho carateriza-se por ser uma rede viária secundária com uma extensão de 1.120 metros, que comunica a norte com o caminho principal, CP8 – Almanços/Aberto, intervencionado pela IROA com a criação de um sistema de abastecimento de água, e, a sul, com o caminho municipal Cancela/Almanços de Baixo.

A obra, que prevê, entre outras intervenções, a execução de um piso betuminoso, vai, por isso, consolidar também a rede de infraestruturas viárias na ilha.

 

 

 

GaCS/+central

 

Link permanente para este artigo: http://maiscentral.com.pt/aprovados-5-me-de-investimentos-em-infraestruturas-de-apoio-a-atividade-agricola/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.